Aceleradores de pontos no cartão valem a pena?

Por Redação IQ 360

Aceleradores de pontos no cartão valem a pena?

Está pensando em comprar passagens com milhas em breve ou juntar mais pontos no seu cartão de crédito? Uma opção é o programa Acelerador de Pontos, que te ajuda a juntar até o dobro de pontos com seu cartão de crédito. Porém, para usar o serviço, é necessário pagar uma taxa mensal na fatura, o que faz com que nem sempre o Acelerador seja a melhor opção na hora de comprar mais pontos.

O que são e como funcionam

Em geral, os Aceleradores de Pontos são criados pelos emissores de cartão de crédito, como o Itaú, Credicard, Citi e Porto Seguro.
Alguns Aceleradores de Pontos permitem acumular até o dobro dos pontos. No entanto, para obter esse benefício, é preciso pagar uma taxa adicional ao valor da sua fatura do cartão. Em geral, os valores ficam entre 2 e 4% da fatura. Ou seja, se sua fatura for de R$ 1.000,00, você deverá pagar entre R$ 1.020,00 e R$ 1.040,00 para participar do programa.
Os cartões internacionais Itaucard, por exemplo, disponibilizam o Acelerador de Pontos no programa fidelidade, onde é possível ganhar o dobro de pontos. No caso dos cartões internacionais Itaucard, ganha-se 2 pontos a cada dólar gasto, ao invés de apenas 1 ponto sem o Acelerador.

Fazendo as contas

Para entender se vale a pena ter um Acelerador de Pontos, vamos fazer algumas contas. Para esse cálculo, vamos considerar os cartões internacionais Itaucard.
Digamos que você gaste R$ 1.000,00 por mês no seu cartão de crédito. Em um ano, o valor final será de R$ 12.000,00, contabilizando o mesmo gasto mensal para os 12 meses. Vamos usar uma cotação de 3,20 para converter esse gasto anual de Real para Dólar. Fazendo a conversão, o gasto anual seria de US$ 3.750,00. Com o Acelerador de Pontos, cada dólar gasto equivale a 2 pontos. Contratando esse programa, você acumularia 7500 pontos, recebendo 3750 pontos a mais do que receberia se não o contratasse.
Para saber se vale a pena ou não participar do Acelerador de Pontos nesse caso, é preciso comparar o valor anual do Acelerador com o preço da compra direta desses 3750 pontos extras nos maiores programas de fidelidade do Brasil, como Multiplus, Smiles e TudoAzul.
O “preço” a se pagar para participar do Acelerador de Pontos do Itaucard é de 4% do valor da fatura. Nesse caso, estamos gastando R$ 1.000,00 por mês no cartão, então o valor a ser pago seria de R$ 480,00 por ano para acumularmos os 3750 pontos extras.
Consultando os sites da Multiplus, Smiles e TudoAzul em janeiro de 2018, verificamos que o preço de 1.000 pontos seria de R$ 70,00. Fazendo as contas, 3750 pontos Multiplus, Smiles ou TudoAzul sairiam por R$ 262,50, quase a metade do valor pago durante o ano no programa Acelerador de Pontos.
Contudo, existem alguns cartões de crédito que cobram menos do que 4%. Cartões Multiplus Itaucard cobram 2,05% da fatura e trazem 2,6 pontos por dólar gasto, dados de janeiro de 2018.
Nesse caso, considerando o mesmo gasto mensal de R$ 1.000 durante um ano e a mesma cotação do dólar de 3,20, seriam acumulados 4875 pontos extras pagando apenas R$ 246 em um ano. Para comprar 4875 na Multiplus, Smiles ou TudoAzul, seria necessário pagar R$ 341,25, quase R$ 100 a mais do que foi gasto no Acelerador de Pontos do cartão Multiplus Itaucard.

Vantagens e desvantagens

A principal vantagem dos Aceleradores de Pontos é o rápido acúmulo de pontos ou milhas. Em geral, há um limite máximo de milhas que podem ser compradas de uma vez nos programas de fidelidade como Multiplus, Smiles e TudoAzul. Caso você tenha uma viagem em breve e falte poucas milhas para comprar a passagem, vale a pena entrar no programa de Aceleração de Pontos, mesmo que as milhas sejam mais caras do que as vendidas nos sites das companhias aéreas.
Aceleradores de pontos com taxas menores do que 2% do valor da fatura em geral são vantajosos, mesmo que objetivo seja apenas acumular pontos. Entretanto, esses valores não são facilmente encontrados no mercado.
Cartões Platinum e Black, mesmo com taxas de 4% do valor da fatura, são vantajosos para acúmulo de pontos através dos Aceleradores. Os pontos podem ser multiplicados por 4 ou 5 vezes e, dessa maneira, seriam mais baratos do que os pontos comprados diretamente das companhias.
A principal desvantagem dos Aceleradores de Pontos é ser mais caro, no caso das variantes Gold e Internacional, do que comprar pontos diretamente das companhias. Dessa maneira, usar o Acelerador de Pontos nesse tipo de cartão acaba não sendo uma boa estratégia.

Conclusão

O Acelerador de Pontos deve ser visto como uma estratégia de curto prazo, nos casos onde faltam poucas milhas para comprar uma passagem aérea ou quando faltam poucos pontos para se atingir o mínimo necessário para a transferência.
Existem alguns casos em que o Acelerador de Pontos realmente vale a pena, mesmo que não haja necessidade imediata de acúmulo de milhas, como por exemplo quando a taxa cobrada é de aproximadamente 2% do valor da fatura ou quando seu cartão acumula mais de 4 pontos por dólar.
Sabendo que essas contas dependem da cotação do dólar, é bom sempre refazê-las com a cotação atual antes de transferir seus pontos. No caso do cartão Itaucard internacional, por exemplo, o dólar precisaria estar numa cotação menor do que 1,75 para valer a pena usar o Acelerador de Pontos.