Alelo Alimentação é bom?

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Alelo Alimentação: vantagens para os usuários
  2. Alelo Alimentação: benefícios para as empresas

No momento de avaliar se vale a pena aceitar uma nova proposta de emprego ou não, os candidatos analisam não apenas o salário oferecido, mas também quais são os benefícios concedidos pela empresa.

Os benefícios são uma ótima maneira de “disputar” os melhores profissionais do mercado e, depois de tê-los dentro da equipe, deixá-los motivados e engajados para cumprirem seu papel dentro da companhia.

Oferecer benefícios aos funcionários é uma via de mão dupla. Os colaboradores serão beneficiados, assim como as empresas vão receber algumas vantagens práticas a até mesmo fiscais.

vale-alimentação é um dos tipos de benefícios que as empresas podem oferecer. Fornecido em formato de cartão, é destinado à compra de alimentos em estabelecimentos como supermercados, açougues, mercearias e similares.

Uma das empresas oferecem esse tipo de benefício é a Alelo. O cartão Alelo Alimentação é aceito em 100% das cidades brasileiras por meio de um sistema simples, prático e eficiente.

Alelo Alimentação: vantagens para os usuários

Os portadores do cartão Alelo Alimentação podem gerenciar tudo pelo computador ou por aplicativo no celular. É possível gerenciar gastos, consultar a rede credenciada, pedir 2ª via, cancelar, bloquear ou desbloquear o cartão.

O usuário também poderá escolher comprar o alimento que desejar. Dessa maneira poderá compor um cardápio balanceado e personalizado de acordo com as necessidades de sua família.

Alelo Alimentação: benefícios para as empresas

A eliminação da cesta básica com certeza é uma vantagem para as empresas. Com o Vale Alimentação Alelo acabam-se os problemas com armazenamento, distribuição e transporte das cestas físicas do trabalhador.

Outra vantagem é a economia de encargos sociais. Isenção deles sobre o valor do benefício pago ao funcionário, além de incentivo fiscal. Como tem caráter indenizatório, o valor destinado a custear refeições não está sujeito a tributações fiscais. De acordo com as regras do PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador) as empresas conseguem deduzir até 4% do valor do imposto de renda devido.