Sacar dinheiro com cartão de crédito é possível?

Por Redação IQ 360

Antes de mais nada, a resposta é: sim! Você pode sacar dinheiro com o cartão de crédito. Entre várias funções e facilidades, o saque é uma delas. Isso ocorre porque, além de concentrar todos os gastos para pagamento na mesma data a cada mês, ele ainda antecipa um valor limite para compras. É como se fosse um empréstimo pré-aprovado.
Ou seja, ao contrário do cartão de débito, pelo qual você retira da conta o valor da compra exatamente na hora da transação, o crédito só será cobrado no dia do pagamento da fatura escolhido previamente pelo cliente.

Quando devo fazer saque com cartão de crédito?

Para fazer um saque nos caixas eletrônicos o mais indicado sempre é usar o cartão de débito. Mas se você não tiver o dinheiro na conta, também poderá usar o cartão de crédito, em último caso. Lembre-se que essa opção sempre deverá ser evitada porque os juros são uns dos mais altos do mercado.
A função principal do cartão de crédito é apenas fornecer aquele limite para compras. Ao ativá-lo para saque, o valor disponível será muito menor que o limite e é apenas um pequeno dinheiro extra em casos de emergência extrema.
Em caso de saldo negativo da conta, tente verificar primeiro se não seria possível um empréstimo com algum familiar. Isso evitaria o acúmulo de dívidas com juros abusivos e poderia servir de solução momentânea. Se realmente não for possível e você precisar usar o saque do cartão de crédito, veja qual será o tamanho dessa dívida antes de adquiri-la e quanto tempo levará para quitá-la.
Para isso, lembramos que os juros serão os mesmos do crédito rotativo, ou seja, aqueles que você acumula se não pagar a fatura inteira do cartão de crédito. Quando isso ocorre, o banco ou a instituição financeira paga o valor, mas cobra juros altíssimos na sua próxima fatura, virando uma bola de neve na maioria dos casos.

Como fazer um saque com cartão de crédito?

De todo modo, se o saque é a única alternativa você poderá se dirigir aos mesmos caixas eletrônicos onde faz os saques com o cartão de débito. Desta vez, porém, deverá usar a senha já cadastrada para compras no crédito. No final do mês, você pagará o valor sacado acrescentado da tarifa de saque e dos juros incidentes. Portanto, só vale a pena em caso de urgência e se você terá plenas condições de arcar com todo esse custo em um prazo curto.
Essa opção talvez seja mais indicada para quem está no exterior e precisou de um dinheiro extra, sem qualquer alternativa. Estando em outro país, nem sempre é possível acionar a família ou próprio banco a tempo de saldar uma compra ou gasto totalmente imprevisto. E mesmo nesses casos mais raros é bom lembrar que, além das tarifas acima serem cobradas em dólar, você ainda vai arcar com o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Entenda melhor como funciona essas taxas aqui.
Portanto, o ideal é sempre se planejar e tentar manter um limite próprio de reserva para esses momentos de necessidade. Ninguém está a salvo dela e, em muitos casos, somente o banco poderá oferecer esse empréstimo tentador. Use com muita moderação e fique atento à próxima fatura.