Vale a pena pagar anuidade para juntar milhas?

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. O que são milhas?
  2. Para que serve a anuidade do cartão?
  3. Vale a pena pagar anuidade para conseguir milhas?

Viajar é realmente muito bom. De graça então, é melhor ainda! Com um cartão que oferece milhas é possível: você junta pontos e consegue trocar por passagens aéreas. Mas os cartões que oferecem esse benefício geralmente cobram anuidade. Neste artigo vamos te ajudar a entender se realmente vale a pena adquirir um cartão para juntar milhas, pagando anuidade.

O que são milhas?

Milhas aéreas são pontos de fidelidade. A maioria dos cartões que recompensam seus clientes com esses pontos são de companhias aéreas. Quando você se inscreve em um programa de fidelidade, começa a acumular pontos. Essa pontuação pode ser convertida em benefícios na hora do voo ou trocados por passagens, as famosas milhas aéreas.

Para que serve a anuidade do cartão?

Como o próprio nome sugere, anuidade é uma taxa que é cobrada uma vez ao ano. Você pode parcelar ou pagar o valor integral de uma vez.

Além da manutenção do cartão, a anuidade é cobrada pela possibilidade de reverter seus pontos em bônus, produtos ou viagens. Se quiser saber mais sobre essa taxa cobrada pelos cartões, clique aqui.

Vale a pena pagar anuidade para conseguir milhas?

Vai depender muito de quanto você ganha e do quanto você gasta com seu cartão de crédito.

Saber quanto você ganha é muito importante. Os cartões que oferecem milhas geralmente têm um piso salarial para ser contratado. Alguns cartões podem ser adquiridos com salário a partir de R$ 800. Apesar de parecer uma limitação, esse piso é importante. Para valer a pena, você precisa ter um bom gasto mensal com seu cartão.

Seu gasto mensal pode definir se um cartão voltado para o acumulo de milhas vale a pena para você. Os pontos só são vantajosos quando acumulados. Por exemplo, a Azul linhas aéreas só permite o resgate à partir de cinco mil pontos. Com essa milhagem você consegue ir de Belo Horizonte até o Rio de Janeiro.

Geralmente as milhas são contabilizadas por dólar gasto. Saber qual a cotação do dólar também ajuda na hora de juntar milhas: quanto mais baixo o valor do dólar, melhor é para você. Em 2018 o dólar se encontra a R$ 3,75. Se você tiver um cartão que dê duas milhas a cada dólar, isso significa que você terá 2 milhas a cada R$ 3,75 gastos.

Fique atento ao prazo de validade das milhas! Cada tipo de cartão disponibiliza um prazo de validade diferente. Geralmente variam entre 12 e 24 meses. Caso suas milhas estejam próximas do vencimento procure alternativas como tentar fazer uma viagem, ou vendê-las para sites que compram pontos, como HotMilhas por exemplo.

Para você entender melhor, vamos pensar na seguinte situação: imagine que você contratou o cartão Gold da TudoAzul. Para adquirir esse cartão, você precisa de uma renda mínima de R$ 2.500 e pagar uma anuidade de R$ 438. No site da Azul você também tem a possibilidade de comprar 1000 pontos por R$ 70.00. Com base nisso, com o valor da anuidade você consegue comprar 6.257 milhas.

Para que o cartão seja vantajoso, você precisa gastar mais de R$ 1.043 reais por mês. Assim o retorno financeiro é maior do que o valor da anuidade. Para exemplificar, arredondamos o valor do dólar para R$ 4.

Então, se você é uma pessoa que tem um bom gasto mensal por mês com cartão de crédito e sua renda se encaixa com a renda mínima para o cartão da sua preferência, vale sim a pena pagar anuidade para obter um cartão de milhas. O valor da anuidade é facilmente compensado pelo benefício. Além disso, caso seus pontos estejam perto de expirar, você consegue vendê-los em sites de compras de milhas, como o Hot Milhas e o 123 Milhas.

Mas não se preocupe, se um cartão com anuidade que dê milhas não for vantajoso para você, o comparador de cartões do IQ 360 te ajuda a encontrar o melhor cartão de acordo com o seu perfil. Confira: