Como aumentar as chances de ser aprovado em um financiamento de imóvel

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. CPF e Score de Crédito
  2. Conta no banco
  3. Documentação
  4. Regularidade
  5. Entrada

O financiamento imobiliário pode ser uma chance acessível de alcançar o sonho da casa própria, o bem mais desejado pela maioria dos brasileiros. Por meio dele é possível adquirir um imóvel, novo ou usado, com o dinheiro fornecido por financeiras, bancos públicos ou privados que será pago em parcelas pelo período de até 35 anos. Em alguns casos, também, é possível usar o FGTS como entrada ou parte do negócio.

 Essa linha de crédito está disponível para qualquer pessoa maior de 18 anos que consiga comprovar renda e não esteja com o CPF negativado. Além da documentação exigida, é feita uma análise de crédito que avalia as condições financeiras dos solicitantes antes da aprovação do crédito, que pode não acontecer. Acompanhe a seguir dicas de como aumentar suas chances de ser aprovado no financiamento imobiliário:

CPF e Score de Crédito

Você sabe se seu CPF possui alguma restrição? Isso pode acontecer principalmente quando seu nome vai parar no cadastro de empresas de proteção ao crédito, como o SPC ou Serasa, e é uma das principais dificuldades para conseguir o financiamento. Possuir dívidas em aberto pode ser sinônimo de pedido negado, pois mostra a possibilidade de você não pagar o financiamento. Caso não consiga quitar todas as dívidas de uma vez, tente renegociar. O importante é deixar de ser inadimplente.

Outro ponto importante é ter um bom histórico e score de crédito, que é uma pontuação baseada em seus gastos e contas em atraso, dívidas assumidas e serviços registrados em bancos de dados de instituições financeiras. Por isso, sempre mantenha todas as suas contas pagas em dia, além de fazer seu cadastro positivo no site do Serasa Experian, que fornece uma listagem de bons pagadores aos credores de todo o país.

Conta no banco

Já sabe para qual banco pretende pedir o financiamento? Então, agora é a hora de abrir uma conta na instituição. Esse é um é um ponto fundamental para manter um relacionamento próximo e quanto mais tempo você for cliente do banco mais ele saberá a respeito do dinheiro que circulou em sua conta, e poderá avaliar o melhor seu potencial de pagar o financiamento. Ter uma conta-salário ou depositar todo seu dinheiro na conta ajuda na avaliação, além de permitir que você use o extrato de movimentação como comprovação de renda.

Documentação

Descubra qual a documentação exigida pelo banco em que pedirá o financiamento. As instituições financeiras costumam seguir um padrão, mas é importante checar quais as particularidades da sua. Providencie a documentação completa e correta, saiba que precisará no mínimo do RG, CPF, comprovante de residência de no mínimo três meses, comprovante de renda dos últimos três meses a última declaração de imposto de renda entregue à Receita Federal.

Regularidade

Caso seja trabalhador autônomo, essa é a hora de deixar a informalidade. Para conseguir ser aprovado para o financiamento será necessário se tornar um Microempreendedor Individual (MEI), o que vai ajudar na análise de crédito.

Entrada

Independente do imóvel a ser adquirido ser novo ou usado, você deve ter no mínimo 10% do valor final de entrada para que o financiamento seja aprovado. É importante que você consiga apresentar o maior valor que puder para a entrada, o que pode amenizar o valor pago no financiamento e conseguir melhores condições. Consulte a possibilidade do uso do FGTS.