Como renegociar sua dívida de empréstimo?

Por Redação IQ 360

renegociar-emprestimo

O empréstimo é a única saída para muitos endividados que precisam pagar urgentemente as contas atrasadas. Mas e quando o próprio empréstimo acaba virando uma dívida impagável? Sabemos que essa bola de neve é mais comum do que gostaríamos, especialmente em tempos de crise econômica, desemprego, juros altos e inflação desproporcional com os precários aumentos nos salários da maioria dos brasileiros.
Existem algumas saídas para renegociar esse empréstimo, confira as dicas dos especialistas:

Calcule o tamanho real da dívida

Colocar todos os gastos e as dívidas em uma planilha para mensurar o tamanho do rombo continua sendo o passo número 1 de qualquer planejamento responsável. Se você não fez isso antes de assinar o contrato do empréstimo ou não conseguiu seguir o seu plano inicial à risca, vai ter que fazer uma tabela minuciosa e refazer as contas. Se não souber fazer isso sozinho, peça ajuda a alguém que entenda de planilhas eletrônicas. No documento, coloque a sua renda líquida (com todos os descontos separados) e cruze com os gastos fixos e as dívidas pendentes.

Converse francamente com o seu gerente

Depois de reorganizar a sua vida financeira nessa planilha, seja realista e assuma para si mesmo quanto dinheiro será de fato possível reservar para o pagamento da dívida do empréstimo. Com esses dados em mãos, converse com o seu gerente, exponha a situação e como está pensando em solucionar o problema. Levar a questão e alguma solução ajuda a iniciar uma conversa amigável que pode render bons frutos.
Nessa nova negociação pode ser que você consiga aumentar o prazo para quitar seu empréstimo, diminuindo assim o valor das parcelas mensais. Não será o fim da dívida, mas pelo menos a conta volta a caber no seu orçamento e seu nome não corre o risco de ir parar no Serasa ou SPC.

Garantia de algum bem

Se você tiver um segundo carro ou imóvel que possa oferecer como garantia de para conseguir um novo empréstimo e pagar a dívida anterior também pode ser uma boa saída. Mas lembre-se que esta recomendação só vale se o imóvel não for o apartamento onde você mora. Se o veículo for o único da família, também é melhor não empenhá-lo para não correr o risco de perder tudo e ainda ficar com mais dívidas.

Transferência da dívida

Caso o seu gerente não aceite a renegociação, outro caminho é transferir a sua dívida do empréstimo para outro banco. A portabilidade da dívida é garantida por lei e o cliente tem o direito de escolher as melhores condições de parcelas e taxas de juros que lhe parecerem mais convenientes. Outra boa estratégia é apenas fazer uma cotação em financeiras e levar as propostas mais atrativas para tentar pressionar e convencer o gerente do seu banco a renegociar.