Consórcio de Carro: o que é e como fazer o seu!

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. O que é e como funciona um consórcio de carro
  2. Vantagens e desvantagens em relação ao financiamento
  3. Passo a passo para fazer um consórcio de automóvel

O consórcio de carro foi criado na década de 60 para ajudar a realizar o sonho de ter um automóvel na garagem. Com taxas mais baixas que as outras opções disponíveis no mercado, o consórcio pode ser um bom negócio, mas não para todo mundo.

O que é e como funciona um consórcio de carro

Todo consórcio se baseia no mesmo princípio: um grupo de consumidores, regidos por uma administradora de consórcios, se unem para arrecadar uma certa quantia por um determinado tempo. Todo mês os participantes contribuem com um valor previamente definido criando uma poupança conjunta.

O consórcio funciona como um programa de autofinanciamento ou uma poupança programada, em que você tem o compromisso de contribuir com determinado valor mensalmente.

De tempos em tempos, uma ou mais pessoas recebem a “carta de crédito”, que nada mais é que o valor para a aquisição do automóvel. Essa carta pode ser sorteada entre todos os participantes que estejam com as parcelas em dia e também leiloada. No leilão, os interessados dão lances que equivalem ao adiantamento das parcelas. Quem der o lance maior, leva a carta de crédito.

Vantagens e desvantagens em relação ao financiamento

Tanto o consórcio quanto o financiamento possuem vantagens e desvantagens e somente uma análise do perfil do comprador pode indicar o que é melhor em cada caso.

O consórcio é indicado para quem não tem pressa e não precisa do automóvel imediatamente, uma vez que vai depender muito da sorte em ser contemplado para receber a carta de crédito antes do fim do consórcio. O financiamento, por outro lado, é imediato.

Com a elevação dos juros, o consórcio se torna mais vantajoso economicamente, já que se paga apenas uma taxa de administração. É nessa cobrança que a administradora do consórcio ganha dinheiro para organizar os grupos.

No financiamento, apesar de ter o automóvel nas mãos imediatamente, as taxas de juros são altas e em geral aumentam conforme o número de parcelas.

Passo a passo para fazer um consórcio de automóvel

  1. Escolha a administradora

A escolha da administradora do consórcio é muito importante, pois é ela quem gerencia o dinheiro arrecadado pelos participantes. No Brasil, o Banco Central é quem fiscaliza essas instituições. Procure saber se a instituição que está regendo o consórcio é autorizada.

  1. Envio de documentos e assinatura do contrato

A administradora analisa os dados e, se aprovado, formula o contrato acrescentando uma taxa de administração.

  1. Contribuições

Cada membro do consórcio contribui mensalmente com um valor pré-estabelecido para formar o fundo comum, ou a poupança do grupo.

  1. Sorteio e leilão

O momento em que o participante recebe o dinheiro é chamado de contemplação e pode ocorrer por meio de sorteio ou leilão.

O leilão é a forma de antecipar a compra do imóvel caso o participante não venha a ser sorteado. Nele, o maior lance é contemplado com a carta de crédito.

Quem não for contemplado, continua contribuindo, até que ao final do consórcio todos os participantes do grupo sejam contemplados.

  1. Contemplação

Quando se é contemplado, o participante recebe a carta de crédito para comprar o automóvel que quiser. A carta de crédito é um documento. Depois de escolhido o veículo, basta informar a administradora, que fará todo o processo de compra e depositará o valor diretamente para o vendedor.

Com a carta de crédito se tem a flexibilidade de escolher o carro que quiser e não necessariamente aquele que imaginou no início do consórcio. Se o carro escolhido tiver valor maior do qual ele foi contemplado, o comprador assume a diferença.