Qual é melhor: consórcio ou financiamento para imóveis?

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Como funciona o financiamento?
  2. Como funciona o consórcio?
  3. Vantagens e desvantagens do consórcio e financiamento
  4. Quando usar cada um?

Quando não se tem todo o dinheiro para comprar um imóvel à vista, as principais opções para sair de vez do aluguel são o consórcio e o financiamento de imóvel. A melhor escolha leva em conta o perfil de cada cliente.

Como funciona o financiamento?

No financiamento imobiliário, o banco adianta e empresta dinheiro para comprar o imóvel. Depois, cobrará esse valor mais juros e outros encargos do cliente.

Após a entrega da documentação e aprovação do financiamento, o banco, por meio de uma empresa terceirizada, realiza a avaliação do imóvel escolhido e confirma seu valor. Se tudo estiver de acordo, o contrato é firmado.

O banco então compra o imóvel e o comprador inicia o pagamento das parcelas mensais ao banco até quitar sua dívida.

Como funciona o consórcio?

No consórcio um grupo de pessoas se unem através de instituições autorizadas para compor um caixa único em que todos contribuem com um valor fixo mensalmente.

De tempos em tempos, uma ou mais pessoas recebe a carta de crédito, que nada mais é que o valor para a aquisição do imóvel oriundo do caixa único. A aquisição da carta de crédito é realizada através de sorteio e leilões.

Nos leilões, os lances equivalem ao adiantamento das parcelas. Quem der o lance maior leva a carta de crédito.

Vantagens e desvantagens do consórcio e financiamento

Tanto o consórcio quanto o financiamento possuem vantagens e desvantagens de acordo com o perfil do cliente, tempo e dinheiro disponível para a realização do sonho da casa própria.

O consórcio tem menos taxas. Somente se paga a taxa administrativa para a empresa administradora do consórcio e não existe oscilação de valores.

Além disso, não é necessário dar uma entrada. Se a pessoa tem um pouco de dinheiro guardado, pode usá-lo para dar um lance e conseguir a carta de crédito antes. Se não é o caso, ela continua pagando as parcelas e aguarda ser sorteada.

A grande desvantagem do consórcio é o tempo. O consorciado pode demorar para ser contemplado, portanto, para quem deseja o imóvel de imediato, esta não é a melhor opção.

Já o financiamento tem como vantagem a rapidez. Assim que o financiamento é aprovado, o dinheiro é liberado para a compra do imóvel.

A desvantagem está nos juros maiores que o consórcio. Além da taxa de juros cobrada por cada instituição, outros dois seguros vêm inclusos no financiamento, o Morte ou Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI).

A burocracia para se fazer um financiamento é maior e é necessário dar uma entrada na compra do imóvel.

Quando usar cada um?

O financiamento de imóvel é o caminho mais indicado para quem não tem todo o dinheiro para comprar a casa própria e não deseja esperar. Apesar de ser uma dívida longa, dependendo de quanto for financiado e do valor do imóvel, existem várias opções de financiamento.

O consórcio é mais indicado para quem não tem pressa na aquisição do imóvel, uma vez que vai depender muito da sorte em ser contemplado para receber a carta de crédito. Como no consórcio só se paga uma taxa de administração, quem opta pelo consórcio acaba economizando.

Se você quer procurar a melhor opção de empréstimo para o seu perfil, confira abaixo o Simulador de Empréstimos do IQ 360: