Empréstimo para autônomos: como funciona e como conseguir

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. O que é empréstimo para autônomos?
  2. Quem pode fazer o empréstimo para autônomos?
  3. Como fazer o empréstimo para autônomos?
  4. Quais são os empréstimos mais vantajosos para autônomos?

Você sabia que não é preciso ter vínculo empregatício para conseguir um empréstimo? Sim, autônomos conseguem pedir um empréstimo sem carteira assinada e contracheque.

O número de profissionais autônomos no Brasil cresceu nos últimos anos e, por causa disso, cada vez mais bancos e financeiras ampliaram suas opções de crédito para atender esses trabalhadores.

Normalmente as instituições aceitam o extrato bancário como comprovante de renda, mas também há empresas que possibilitam a análise da conta corrente ou nem exigem nenhum tipo de comprovante de renda, apenas que o solicitante informe uma média da renda mensal.

O que é empréstimo para autônomos?

Trabalhador autônomo é todo aquele que exerce sua atividade profissional por conta própria, ou seja, sem vínculo empregatício. Atualmente, há uma opção maior de bancos e financeiras que disponibilizam empréstimos para esse tipo de profissional.

Na prática, ainda se pede comprovante de renda no momento de solicitação do empréstimo na maioria das instituições, mas o trabalhador autônomo, seja ele formal ou informal, também consegue solicitar empréstimo  por meio do extrato bancário dos últimos meses, que serve para comprovar a renda.

Conta corrente com mais de seis meses e que seja movimentada também é uma opção para a análise. Também existem financeiras de crédito online que nem exigem comprovante de renda.

Quem pode fazer o empréstimo para autônomos?

Trabalhadores autônomos formais ou informais que não possuam vínculo empregatício podem solicitar um empréstimo em praticamente todos bancos e instituições financeiras.

A análise de crédito do trabalhador autônomo é praticamente a mesma que a do profissional que tem vínculo empregatício. Para a análise são consultados o histórico de pagamento de dívidas, a movimentação bancária e o status do nome da pessoa em algum órgão de proteção ao crédito, como SPC ou Serasa.

A aprovação de trabalhadores autônomos com nome sujo depende da instituição de crédito escolhida. Por causa da instabilidade de renda que um trabalhador autônomo pode ter, mais instituições financeiras estão passando a aprovar crédito para esses casos.

Como fazer o empréstimo para autônomos?

Para solicitar um empréstimo para autônomo, é importante definir qual o melhor tipo de empréstimo para o seu caso. Para autônomos, geralmente as opções disponíveis são crédito pessoal e empréstimos com garantia de veículos ou imóveis.

Veja a seguir os documentos que servem para comprovar a renda:

  • Extrato bancário: o extrato bancário é considerado comprovante de renda pela grande maioria dos bancos e instituições financeiras.  Mostrar a movimentação da conta corrente permite avaliar se o contratante tem poder de pagamento. Geralmente só são consideradas contas com mais de seis meses.
  • Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF): comprova que o contratante possui condições financeiras para pagar o empréstimo.
  • Decore:  a Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (Decore) atesta a renda de sócios e a lucratividade das atividades autônomas e deve ser emitida por um contador.

Quais são os empréstimos mais vantajosos para autônomos?

Se o contratante possui um imóvel ou veículo próprio e quitado, os empréstimos com garantia podem se tornar mais atrativos, pois geralmente possuem juros mais baixos, uma vez que o banco tem bens do contratante como garantia do pagamento.

O empréstimo se torna mais fácil quando o profissional autônomo já é cliente do banco em que está solicitando o empréstimo, pois se tem todo histórico das movimentações e o perfil do cliente.

As plataformas online também são uma maneira ótima de solicitar um empréstimo para autônomo, já que são as mais simples e menos burocráticas na hora da solicitação e algumas nem pedem comprovante de renda.

Cabe ao solicitante averiguar quais modalidades de empréstimo valem mais a pena para cada caso em específico e se há a possibilidade de pagar os juros e parcelas -para não se endividar ainda mais no futuro.

Mas sempre tome cuidado com golpes! Antes de solicitar e contratar um empréstimo, verifique se aquela empresa de crédito é confiável. Para isso, confira esse texto do IQ que dá várias dicas de como ter certeza que aquela instituição financeira é segura.

Se você quer procurar a melhor opção de empréstimo para o seu perfil, confira abaixo o Simulador de Empréstimos do IQ 360: