Qual a modalidade de empréstimo com as menores taxas?

Por Redação IQ 360

emprestimo-taxas-barato

Quando a situação financeira aperta e o dinheiro está em falta, é normal buscar uma forma de pagar as contas e não se afundar em dívidas. Uma das saídas mais procuradas nesse momento é conseguir um empréstimo para pagar as despesas pendentes, mas as opções de empréstimo são muitas.
Ficar perdido e na dúvida de qual linha de crédito é a melhor não é incomum. Qual, então, é o tipo de empréstimo que mais pode te ajudar a sair do vermelho ou até mesmo não entrar nele sem que custe tanto? É isso que vamos responder neste texto.
Antes, vamos entender um pouco mais de cada forma de empréstimo:

Por dentro das modalidades de crédito

Empréstimo consignado
O empréstimo consignado é uma linha de crédito que beneficia quem trabalha com carteira assinada, é funcionário público, aposentado ou pensionista do INSS. Um dos grandes benefícios desse tipo de empréstimo é que os pagamentos das parcelas são descontados diretamente da folha de pagamento ou do benefício da pessoa. Desse jeito, a instituição financeira que emprestou o dinheiro tem mais garantia de que terá a parcela de volta a cada mês.
Para funcionários públicos, o teto de juros definido pelo governo para o ano de 2018 é de 2,05%, e 2,08% para os aposentados e pensionistas. Para os demais profissionais com carteira assinada a média da taxa de juros fica em 2,5% ao mês, analisando as taxas de juros do crédito consignado privado do Bradesco, Santander, Itaú, Banco do Brasil, Banco Safra e Caixa Econômica em abril de 2018.
Para saber mais sobre essa forma de empréstimo, veja nosso texto Empréstimo consignado: quais as vantagens e como conseguir.
Empréstimo com garantia
Nessa modalidade, como o próprio nome sugere, o solicitante entrega algum bem para a instituição financeira, como por exemplo um imóvel ou automóvel, como garantia de que aquele empréstimo será pago. Mas não se preocupe, seu bem continuará com você! A única diferença é que ele ficará no nome da instituição que te emprestou o dinheiro até o pagamento total do empréstimo. Também é importante saber que um empréstimo com garantia de imóveis costuma ser dividido em mais parcelas que o de um veículo, mas, no geral, as taxas de juros costumam ser de 2 a 8%.
Para saber mais, veja nosso texto Empréstimo com garantia: como funciona e quais são as vantagens.
Empréstimo com penhor
O empréstimo com penhor é uma linha de crédito rápida e sem análise de crédito. Porém, para conseguir o empréstimo, você precisa ter um item de valor que possa ser penhorado – ou seja, colocar tal bem como garantia do dinheiro que você está pegando. Para empréstimos com penhor, a Caixa – instituição mais recomendada para esse tipo de empréstimo – aceita joias, diamantes, relógios, canetas e pratarias e usa como índice padrão R$76 por grama de ouro, mas esse valor varia conforme a qualidade e tipo de cada joia. O valor do empréstimo pode chegar a 85% do valor da garantia, ou até 100% para quem é cliente com conta salário da Caixa. No ano de 2017 a taxa de juros para esse tipo de empréstimo foi de 2,1% ao mês.
Para saber mais sobre essa linha de crédito, veja nosso texto Como funciona empréstimo com penhor?
Empréstimo pessoal
O empréstimo pessoal é um tipo de crédito para pessoas físicas concedido por bancos e instituições financeiras. O diferencial do empréstimo pessoal é a sua facilidade: após solicitar o empréstimo e receber a aprovação da instituição financeira ou do banco, o cliente já recebe o dinheiro em sua conta e está pronto para usá-lo.
O pagamento do empréstimo funciona em parcelas mensais que vão ser definidas na hora do contrato do crédito. Por isso, antes de solicitar um empréstimo, é muito importante checar se você vai conseguir pagar o valor das parcelas todo mês – para não entrar numa bola de neve de dívidas. As taxas de juros são altas também, podendo variar de 5% a 25%, dependendo do seu perfil financeiro.
Para saber mais sobre empréstimo pessoal, leia nosso texto Empréstimo pessoal: o que é e como pedir
Cartão de crédito
Um cartão de crédito também pode ser entendido como uma forma de empréstimo, já que você está usando um crédito que só será cobrado no fechamento de sua fatura. Assim, pode ser atrativo usar o cartão para pequenas compras que você pode não ter dinheiro no momento para adquirir. Mas cuidado para não se enrolar no pagamento da fatura, já que os juros rotativos do cartão de crédito podem ultrapassar os 400% ao ano. Então é preciso ficar atento para não gastar mais do que pode.
Para ver mais sobre empréstimo com cartão de crédito, veja nosso texto Usando seu cartão de crédito a seu favor e todos os demais textos que já escrevemos sobre cartões.
Cheque especial
Também conhecido como LIS, o cheque especial é uma linha de crédito oferecida pelo banco em sua conta corrente. É um empréstimo pré-aprovado que está ali, caso sua conta fique com saldo negativo. Pode ser usado para situações emergenciais e de curto prazo. Mas o problema é que o cheque especial tem taxas altíssimas de juros, muitas vezes acima de 10% ao mês e podendo chegar aos 400% ao ano. Assim, se torna pouco recomendado de ser usado.

Qual a modalidade de crédito mais barata para pegar empréstimo?

Respondendo à pergunta de forma direta: o empréstimo consignado. Com uma taxa de juros baixa e com as parcelas sendo descontadas diretamente do seu salário, o empréstimo consignado se mostra como a opção mais atraente para aqueles que se enquadram nos requisitos dele –  ou seja, funcionários públicos, aposentados, pensionistas do INSS ou funcionários de empresas que possuam convênio para consignado privado.
A segunda opção mais atrativa são os empréstimos com garantia de imóveis ou veículos, para aqueles que têm disponível a oportunidade de colocar um bem como esse em mãos de uma instituição financeira pelo período do empréstimo. Pela garantia certa, as taxas de juros também não são tão altas para esse tipo de linha de crédito. O empréstimo com penhor também tem taxas de juros semelhantes, e pode ser uma alternativa se você tiver itens que possam ser penhorados.