Empréstimo Coletivo: o que é e como funciona?

Por Redação IQ 360

emprestimo-peer-to-peer-lending-coletivo

Fazer um empréstimo sem intermediário bancário é o sonho de muitos empresários que estão fartos de tanta burocracia e altas taxas de juros. Pensando nisso, no auge da crise econômica de 2008 – quando as economias desenvolvidas sofreram quedas históricas -, economistas do Reino Unido criaram o chamado peer-to-peer lending (P2P).
Aqui no Brasil, a modalidade já foi batizada também de Empréstimo Coletivo e é exatamente assim que funciona: são pessoas/empresas investindo o seu dinheiro em outras pessoas/empresas. Nessa equação, há um empreendedor que recebe o crédito e um investidor que faz a oferta.
Resumindo: Empreendedores que buscam crédito para impulsionar seus negócios encontram pessoas que se juntam nesse modelo coletivo e conseguem o valor do empréstimo solicitado. Desta maneira, todos acabam ganhando: quem pede empréstimo não paga juros tão caros como em um empréstimo tradicional com bancos e quem financia é remunerado de maneira justa e mais atrativa.
Existem algumas opções de plataformas digitais que fazem esse tipo de negociação. Busque uma segura e confiável, que esteja adequada às normas do Sistema Financeiro Nacional e do Banco Central.

Fique atento aos riscos do empréstimo coletivo

Apesar de todas essas facilidades, é preciso estar atento. O P2P Lending é considerado de alto risco, especialmente para quem está investindo em outra pessoa e fornecendo o empréstimo. Se o tomador de empréstimo não pagar as parcelas e se tornar um inadimplente, o investidor não receberá o dinheiro de volta até que esse devedor honre com as suas dívidas. Para saber se o empréstimo ou investimento está sendo realizado por uma instituição segura, o melhor jeito é consultar a financeira no Banco Central e verificar se ela está autorizada a executar tais operações.

Taxas de juros do empréstimo coletivo

Por se tratar de uma operação totalmente online, os juros são considerados muito baixos pelos especialistas, quando se compara a outras modalidades de empréstimos. Ou seja, ao devolver o valor solicitado, o montante final será menor do que se o mutuário fizesse um empréstimo pessoal tradicional.

Outras vantagens do empréstimo coletivo

Além das taxas de juros atrativas e mais igualitárias entre os participantes, os especialistas apontam vantagens como a pequena burocracia para investir e pegar dinheiro emprestado, a conveniência do sistema digital, a eficiência e a rapidez nas operações e a boa rentabilidade nos investimentos.

Análise de crédito do empréstimo coletivo

Ao contrário das instituições financeiras tradicionais, a análise de crédito é feita online, por meio da tecnologia, e ocorre quase simultaneamente ao pedido de empréstimo. Essa avaliação ocorre de qualquer lugar, ou seja, tanto quem vai pedir quanto que vai aprovar o crédito podem estar conectados em qualquer cidade ou estado, a qualquer hora do dia ou da noite, agilizando o processo.