Como funciona o financiamento de imóvel

Por Redação IQ 360

financiamento imovel

A casa própria é o desejo de muitos, mas nem sempre se tem todo o dinheiro necessário para comprá-la à vista. Uma opção para sair de vez do aluguel e realizar o sonho da casa própria é o financiamento de imóvel.

O que é financiamento de imóvel

Financiamento imobiliário é quando se empresta dinheiro de um terceiro, que no caso é o banco, para comprar um imóvel.
Como o contratante não tem dinheiro para comprar o imóvel à vista, o banco antecipa esse valor e então cobra mais juros e outros encargos que serão pagos mensalmente até que todo o valor seja quitado.
O imóvel financiado fica ligado à pessoa que fez o financiamento, porém não poderá ser vendido enquanto a dívida do financiamento não for completamente paga.
O financiamento de imóvel é uma opção para quem não tem o valor integral do imóvel que deseja comprar, mas não quer esperar até ter o valor completo. Nesses casos, se deve procurar um banco e ver quais os programas de financiamento disponíveis.
Os bancos oferecem crédito imobiliário para financiar a compra de imóveis de qualquer natureza. Porém, os residenciais possuem linhas e características específicas de financiamento para cada perfil.
Existem diversas opções de financiamento. Uma que ficou muito comum é o programa financiado pelo Governo Federal, Minha Casa Minha Vida. Há também o Sistema Financeiro da Habitação (SFH), Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), o Pró-Cotista, entre outros.
Os programas de financiamento de imóvel levam em conta a renda familiar e o padrão e valor do imóvel. Quem tem um orçamento pequeno dificilmente conseguirá a aprovação para a compra de um imóvel caro. Geralmente o que se permite gastar é 30% do orçamento na parcela do financiamento.

Passo a passo de como fazer o financiamento de imóvel

Para realizar um financiamento de imóvel é necessário ser brasileiro, naturalizado ou estrangeiro com visto de permanência. Também é preciso ser maior de 18 anos ou emancipado. A idade limite para solicitar o financiamento é de 80 anos e seis meses somando a idade com o prazo de parcelamento.
1° passo: encontrar o imóvel
O primeiro passo é encontrar o imóvel que se deseja comprar, este pode ser novo ou não.
2° passo: escolher o financiamento
Diversos bancos oferecem financiamentos de imóveis e as taxas de juros, condições de pagamento e valores do imóvel variam de um para outro. Financiar um imóvel requer cautela, planejamento e pesquisa.
3° passo: documentação necessária
Geralmente os documentos solicitados pelo banco são originais e cópias do RG e CPF (se casado pede-se dos dois), certidão de casamento, quando for o caso, comprovante de renda (holerites, extratos bancários e declaração de imposto). Autônomos podem comprovar renda por meio do contrato de prestação de serviços, declaração do Imposto de Renda, Decore.
4° passo: avaliação e aprovação
Depois de dado entrada com os documentos, o banco realiza uma análise de crédito. Se não houver nenhum problema, o crédito é liberado.
5° passo: avaliação do imóvel e contrato
O banco, por meio de uma empresa terceirizada, realiza a avaliação do imóvel escolhido e confirma seu valor. Se tudo estiver de acordo, o contrato é firmado. O banco adianta o valor e paga o vendedor. O comprador inicia o pagamento das parcelas mensais ao banco até quitar sua dívida.

Quais são os juros cobrados e como pagar menos?

Para economizar na hora de fazer um financiamento, deve-se analisar além da taxa de juros cobrada por cada instituição, o Custo Efetivo Total (CET), que inclui todas as despesas a serem pagas no financiamento, como seguros e taxas.
Dois seguros vêm inclusos no financiamento, o MIP (Morte ou Invalidez Permanente) e DFI (Danos Físicos ao Imóvel). Como esses valores totais variam de banco para banco, deve-se antes fazer uma pesquisa para escolher qual é mais vantajoso.
Outra forma de economizar no financiamento de imóvel é tentar juntar um valor maior para dar a entrada e assim financiar menos. Quanto maior o valor da entrada, mas dinheiro se economiza por deixar de pagar os juros do financiamento.
O ideal é conseguir em média 40% a 50% do valor do imóvel para dar de entrada e financiar o restante. Se isso não for possível, uma alternativa é poupar até o que valor a ser pago pelo financiamento seja aproximadamente o mesmo que se paga de aluguel.
O tipo de financiamento também influencia no valor final pago. Existe o financiamento pela Tabela Price, em que o valor das parcelas é fixo, e o Sistema de Amortização Constante (SAC), em que as parcelas começam altas e diminuem com o tempo. Quando se financia pelo SAC, o valor final do financiamento é menor do que pagando uma parcela fixa.

Vale a pena fazer o financiamento de imóvel?

O financiamento de imóvel é o caminho mais indicado para quem não tem todo o dinheiro para comprar a casa própria e não deseja esperar. Apesar de ser uma dívida longa, dependendo de quanto for financiado e do valor do imóvel, existem várias opções de financiamento. O ideal é pesquisar bem e escolher um financiamento que não prejudique o orçamento.
Se você quer procurar a melhor opção de empréstimo para o seu perfil, confira abaixo o Simulador de Empréstimos do IQ 360: