O que acontece se você não pagar o empréstimo pessoal

Por Redação IQ 360

nao-pagar-emprestimo-pessoal

Pegar dinheiro emprestado com algum familiar geralmente é mais vantajoso, principalmente se for um parente bem próximo, que não vai cobrar juros. Para quem não tem essa sorte e precisa recorrer a um banco ou instituição financeira para conseguir um empréstimo pessoal, as parcelas vão incidir logo no mês seguinte e o seu nome poderá ficar sujo na praça se não honrar com os pagamentos.
De acordo com os especialistas, as dívidas com os empréstimos pessoais são muito comuns e acabam virando uma bola de neve. Nem sempre a causa é um gasto extra ou imprevisto, mas sim porque o consumidor não conseguiu organizar a sua vida financeira e o salário não permite que ele faça uma poupança mais estável.
O importante é ter clareza dos efeitos que a dívida com os empréstimos podem acarretar. Entenda o que acontece quando você não paga o seu empréstimo pessoal:

Juros ainda mais altos

Ao contratar um empréstimo pessoal, os juros que incidem em cada parcela já são considerados bem altos, superiores ao empréstimo consignado, por exemplo. Se você deixar de pagar, é provável que a dívida acabe sendo paga com o cheque especial automaticamente, no caso do débito automático. Nesse caso, começa a recair uma taxa de juros maior ainda. Ou seja, vai acumular os juros mais pesados do mercado e aquela parcela ficará muito mais cara.

SPC e Serasa

Se você deixar de pagar um empréstimo pessoal, o banco também terá direito a incluir o seu CPF nos sistemas de proteção ao crédito. A Serasa é a empresa que atua diretamente nesse segmento e reúne a lista dos consumidores negativados. Essa lista é consultada principalmente pelas instituições financeiras. Se o seu nome for para lá, é bem provável que logo também apareça na lista do SPC, que é oferecida aos lojistas e donos de estabelecimentos comerciais. Com isso, talvez você fique impedido de fazer novas compras ou não consiga parcelá-las ou financiá-las como gostaria.
Antes disso, porém, o consumidor deverá ser notificado pela Serasa ou pelo SPC, recebendo um prazo para quitar as pendências.

Novos empréstimos

Outro alerta importante dos especialistas é que ser um bom pagador por muitos anos seguidos não impede que você seja incluído na lista negra. Para ficar negativado, basta deixar de pagar a parcela do empréstimo uma vez. Portanto, evite acumular a dívida da dívida. O seu histórico bom não vai comover o seu credor, então não adianta usá-lo como argumento.
Se isso acontecer, você também não poderá solicitar novos empréstimos em um outro banco ou instituição financeira, por exemplo. O nome sujo vai dificultar que você tente adquirir uma nova dívida para pagar a anterior.

Processos judiciais

Outra consequência para o inadimplente é que o banco poderá entrar na justiça para reaver os valores devidos. Inicialmente, o consumidor pode ser protestado em cartório. Mas se o valor for bastante alto, ele poderá sofrer uma ação ainda mais grave, levando ao confisco de uma poupança ou à penhora de imóveis ou do carro. Isto é, se o devedor perder um processo judicial, a situação poderá ser extrema e ele ter que entregar o apartamento ou o veículo próprio como garantia.