Quais são as taxas mais comuns em empréstimos?

Por Redação IQ 360

taxas-emprestimos

Fazer um empréstimo no banco ou em instituições financeiras pressupõe que o cliente está disposto a adquirir uma dívida que será paga nos próximos meses ou anos, dependendo do número de parcelas estabelecido no contrato. Além do valor solicitado como empréstimo, será cobrada uma taxa de juros e outros tributos, o que acaba deixando o montante total bem mais salgado do que o dinheiro que entrou na conta do cliente.
Mas você sabe quais são as taxas mais comuns que acompanham os empréstimos? Confira!

Custo Efetivo Total

No mercado financeiro, o valor do empréstimo somado às taxas é chamado de Custo Efetivo Total ou CET. Ou seja, são os valores relativos aos juros, tarifas administrativas, seguros e demais despesas com as quais o cliente vai ter que arcar ao assinar o contrato de um empréstimo ou mesmo de um financiamento.
Pelo CET, também é possível dimensionar o montante total na hora de fazer uma simulação nos bancos, o que ajuda a escolher a melhor proposta entre diferentes instituições financeiras. Então, quando você for fazer a comparação entre as possibilidades de empréstimo, compare pelo valor da CET, porque um empréstimo pode ter juros menores, mas cobrar uma tarifa e um seguro mais caros.

Juros

A taxa de juros cobrada pelos bancos vai depender do valor solicitado para o empréstimo, o número de parcelas, o valor de cada parcela e se haverá alguns meses de carência para que o cliente comece a quitar a dívida. Quanto maior o período do contrato, mais juros incidirão sobre a dívida. Cada empréstimo também tem a sua faixa de juros.
Os consignados são os que possuem a menor taxa se comparados com os empréstimos pessoais ou cheque especial. Empréstimos com garantia de imóvel ou refinanciamento de veículos também tem uma taxa mais acessível, porque o cliente coloca um bem ou patrimônio como garantia de que fará o pagamento.

IOF

O Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) também incide sobre os empréstimos e deve ser levado em consideração na hora de fechar um contrato.

Tarifa de cadastro

No CET, também está embutida a tarifa de cadastro, que é uma espécie de taxa administrativa. Alguns bancos e instituições financeiras não cobram essa tarifa ou estão abertos a negociar a exclusão dela no pacote total. Quanto maior for o seu empréstimo, melhor será se essa tarifa for excluída, certo? Fale com o seu gerente e tente diminuir esse valor para o mínimo possível.

Seguros

É muito comum os bancos incluírem no contrato de empréstimo algum tipo de seguro. Isso é um resguardo para as instituições, em caso de desemprego ou óbito do cliente, por exemplo. Portanto, verifique se seu contrato tem taxa de seguro e inclua no valor da CET para fazer os cálculos.