Ar-condicionado ou ventilador: qual é mais barato?

Por Redação IQ 360

ar-condicionado-ventilador

Começa o calor e a venda de aparelhos de ar condicionado e ventiladores disparam. Ambas as opções têm seus prós e contras. Mas como saber qual é a mais barato?
Se a questão for apenas dinheiro, os ventiladores são bem mais baratos que os aparelhos de ar condicionado, sem falar que um ventilador gasta até 12 vezes menos energia. No site da Aneel é possível ver o ranking de tarifas das fornecedoras de energia do país.
Mas, se a questão for conforto, o ar-condicionado é o preferido, porque deixa o ambiente com a mesma temperatura. Com isso, mesmo que lá fora esteja 40 graus, em um lugar com ar condicionado você nem sente o calor.
Por isso, o ar-condicionado é o queridinho em regiões onde o calor é intenso. Porém, são mais caros e consomem muito mais energia que um ventilador. Ainda não se decidiu? Então veja as vantagens e desvantagens de cada um.

Ar-condicionado

O aparelho de ar condicionado tem o poder pegar o ar quente, refrigerá-lo e depois devolver bem mais fresco ao mesmo local. Resultado: maior conforto térmico.
Você pode escolher a temperatura que o ambiente ficará. Esta estabilidade térmica faz parte da programação do aparelho. Você pode ainda escolher um aparelho com um dispositivo de purificação do ar. Maior conforto ainda. O design é outra vantagem, pois o aparelho de ar-condicionado pode fazer parte da decoração da casa.
Os modelos Splits, por exemplo, são instalados em cada um dos cômodos, com uma unidade exterior. Eles são fininhos e ficam perfeitos como parte da decoração. Uma sugestão é coloca-los em uma parede com a mesma cor ou ainda encaixá-lo em um dos móveis.
Já o modelo Cassete usa um sistema por condutos de ar com grades difusoras. A dica é colocá-lo em um teto falso. Mas também dá para colocar à vista, pois fica praticamente imperceptível no espaço.
Também tem a opção do portátil, para quem não pode por algum motivo instalar na parede. Mas para usá-lo é preciso instalar um duto, que pode ser adaptado a janelas e portas de correr.
O problema, como dito acima, é que o gasto de energia é muito alto, cerca de 162 a 258 kwh por mês, o que pode representar mais de R$ 100 de um consumidor médio de São Paulo, por exemplo. Também não é muito indicado para quem tem problemas respiratórios ou alergia, pois resseca o ar.

Ventilador

É mais barato, isso sem sombra de dúvidas. Tudo bem que alguns modelos podem ser mais caros, mas mesmo assim é vantajoso financeiramente comparado com um ar-condicionado.
Outro ponto positivo é que requer pouca manutenção, afinal seu funcionamento é bem mais simples. A maioria dos modelos não exige instalação, basta ligar na tomada.
A conta de luz também agradece. Os ventiladores gastam de R$ 70 a R$ 120 por ano em energia elétrica.
A única real desvantagem é que o ventilador não resolve o problema do calor, só ameniza. Quando fica muito quente, o ventilador circula o ar, não consegue resfriar. Ao circular o ar, o ventilador também circula o pó, que pode afetar pessoas com doenças respiratórias.