Quem são os candidatos a governador nas eleições 2018

Por Redação IQ 360

candidato-governador-2018

Listamos aqui os nomes que estão concorrendo às vagas de governador em cada estado do Brasil nas eleições de 2018 e seus respectivos partidos. Mas, antes, falaremos sobre qual o papel profissional dos eleitos e a importância dessa figura política na aprovação de leis, implementação de projetos e negociação de verbas para o desenvolvimento de cada unidade federativa.

O que faz um governador?

Durante o seu mandato, o governador ou a governadora é o dirigente superior do estado. Trata-se da figura política que negocia com ministros e o presidente do país o repasse de verbas para o seu local de atuação. Mas, ele também deve prestar contas à assembleia legislativa e dividir com deputados estaduais o seu plano para a melhor administração do orçamento do estado. Por isso, é de sua responsabilidade a apresentação do Plano Plurianual, que define as metas dos quatro anos de mandato; do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que é aprovado anualmente e diz o que deve ser feito no ano seguinte para equilibrar a receita do estado; e do Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA), que calcula o dinheiro arrecado versus onde será aplicado.
Cabe também ao governador implementar políticas públicas e programas estaduais em áreas como, por exemplo, educação (especialmente o ensino médio) e esportes, além de administrar órgãos importantes, como a Polícia Militar, presídios, hospitais estaduais, sistemas de transporte (trens e metrô), estradas etc. Por isso, além das verbas conquistadas junto ao governo federal, o chefe da unidade federativa conta com recursos de impostos estaduais, como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e o IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e com a ajuda de secretários, que cuidam de cada segmento do âmbito político estadual, como segurança, saúde, educação. É de responsabilidade do próprio governador nomear estes profissionais.

Governador e as Leis estaduais

Além dos pontos que listamos acima, é importante destacar também que o governador pode fazer uma nova proposta de lei e é ele o responsável por sancionar ou vetar as leis sugeridas no estado. Após um projeto de lei passar por todas as comissões para discussões, ajustes no texto e votações, após ser aprovado pelos deputados, o governador decide se aprova ou vai se opor ao que que foi proposto.
Notem que o Poder Executivo Estadual carrega uma imensa responsabilidade e definir quem chefiará o estado é tão importante quanto a escolha do presidente do Brasil. Para se candidatar ao cargo, as pessoas devem atender aos seguintes quesitos:

  • Ter idade mínima de 30 anos;
  • Ser alfabetizado;
  • Ter nacionalidade brasileira;
  • Realizar alistamento eleitoral;
  • Estar afiliado ao partido há pelo menos seis meses antes da eleição;
  • Não ter direitos políticos suspensos;
  • Ser candidato no estado onde vota;

Lista dos candidatos a governador de cada estado nas eleições 2018

Acre:

  • Coronel Ulysses (PSL) – 17
  • David Hall (Avante) – 70
  • Gladson Cameli (PP) – 11
  • Janaína Furtado (Rede) – 18
  • Marcus Alexandre (PT) – 13

Alagoas:

  • Basile (PSOL) – 50
  • Josan Leite (PSL) – 17
  • Melquezedeque Farias (PCO) – 29
  • Pinto de Luna (PROS) – 90
  • Renan Filho (MDB) – 15

Amapá:

Amazonas:

  • Amazonino Mendes (PDT) – 12
  • Berg da UGT (PSOL) – 50
  • David Almeida (PSB) – 40
  • Lúcia Antony (PCdoB) – 65
  • Omar Aziz (PSD) – 55
  • Sidney Cabral (PSTU) – 16
  • Wilson Lima (PSC) – 20

Bahia:

  • Célia Sacramento (Rede) – 18
  • João Henrique (PRTB) – 28
  • João Santana (MDB) – 15
  • José Ronaldo (DEM) – 25
  • Marcos Mendes (PSOL) – 50
  • Orlando Andrade (PCO) – 29
  • Rui Costa (PT) – 13

Ceará:

  • Aílton Lopes (PSOL)
  • Camilo Santana (PT)
  • Francisco Gonzaga (PSTU)
  • General Theophilo (PSDB)
  • Hélio Góis (PSL)
  • Mikaelton Carantino (PCO)

Distrito Federal:

  • Alberto Fraga (DEM) – 25
  • Alexandre Guerra (Novo) – 30
  • Eliana Pedrosa (Pros) – 90
  • Fátima Sousa (PSOL) – 50
  • General Paulo Chagas (PRP) – 44
  • Guillen (PSTU) – 16
  • Ibaneis Rocha (MDB) – 15
  • Miragaya (PT) – 13
  • Renan Rosa (PCO) – 29
  • Rodrigo Rollemberg (PSB) – 40
  • Rogério Rosso (PSD) – 55

Espírito Santo:

  • André Moreira (PSOL) – 50
  • Aridelmo Teixeira (PTB) – 14
  • Carlos Manato (PSL) – 17
  • Jackeline Oliveira Rocha (PT) – 13
  • Renato Casagrande (PSB) – 40
  • Rose de Freitas (Podemos) – 19

Goiás:

  • Alda Lúcia Souza (PCO) – 29
  • Daniel Vilela (MDB) – 15
  • José Eliton (PSDB) – 45
  • Kátia Maria (PT) – 13
  • Marcelo Lira (PCB) – 21
  • Ronaldo Caiado (DEM) – 25
  • Professor Weslei Garcia (PSOL) – 50

Maranhão:

  • Flávio Dino (PCdoB)
  • Maura Jorge (PSL)
  • Odívio Neto (PSOL)
  • Ramon Zapata (PSTU)
  • Roberto Rocha (PSDB)
  • Roseana Sarney (MDB)

Mato Grosso:

  • Arthur Nogueira (Rede Sustentabilidade)
  • Mauro Mendes (DEM)
  • Moisés Franz (PSOL)
  • Pedro Taques (PSDB)
  • Wellington Fagundes (PR)

Mato Grosso do Sul:

  • Humberto Amaducci (PT) – 13
  • João Alfredo (PSOL) – 50
  • Juiz Odilon de Oliveira (PDT) – 12
  • Júnior Mochi (MDB) – 15
  • Marcelo Bluma (PV) – 43
  • Reinaldo Azambuja (PSDB) – 45

Minas Gerais:

  • Adalclever Lopes (MDB) – 15
  • Alexandre Flach Domingues (PCO) – 29
  • Antonio Anastasia (PSDB) – 45
  • Claudiney Dulim (Avante) – 70
  • Dirlene Marques (PSOL) – 50
  • Fernando Pimentel (PT) – 13
  • João Batista Mares Guia (Rede) – 18
  • Jordano Metalúrgico (PSTU) – 16
  • Romeu Zema (Novo) – 30

Pará:

Paraíba:

  • João Azevêdo (PSB) – 40
  • José Maranhão (MDB) – 15
  • Lucélio Cartaxo (PV) – 43
  • Rama Dantas (PSTU) – 16
  • Tárcio Teixeira (PSOL) – 50

Paraná:

  • Cida Borghetti (Progressista) – 11
  • Doutor Rosinha (PT) – 13
  • Geonísio Marinho (PRTB) – 28
  • João Arruda (MDB) – 15
  • Jorge Bernardi (Rede) – 18
  • Ogier Buchi (PSL) – 17
  • Priscila Ebara (PCO) – 29
  • Professor Ivan Bernardo (PSTU) – 16
  • Professor Piva (PSOL) – 50
  • Ratinho Junior (PSD) – 55

Pernambuco:

  • Armando Monteiro (PTB) – 14
  • Dani Portela (PSOL) – 50
  • Julio Lossio (Rede) – 18
  • Maurício Rands (PROS) – 90
  • Paulo Câmara (PSB) – 40
  • Simone Fontana (PSTU) – 16

Piauí:

  • Pessoa (Solidariedade) – 77
  • Elmano O Vein Trabalhador (Podemos) – 19
  • Fábio Sérvio (PSL) – 17
  • Luciane Santos (PSTU) – 16
  • Luciano (PSDB) – 45
  • Maria de Lourdes (PCO) – 29
  • Professora Sueli (PSOL) – 50
  • Romualdo Seno (DC) – 27
  • Valter Alencar (PSC) – 20
  • Wellington Dias (PT) – 13

Rio de Janeiro:

  • André Monteiro (PRTB) – 28
  • Dayse Oliveira (PSTU) – 16
  • Eduardo Paes (DEM) – 25
  • Índio da Costa (PSD) – 55
  • Luiz Eugênio (PCO) – 29
  • Marcelo Trindade (Novo) – 30
  • Márcia Tiburi (PT) – 13
  • Pedro Fernandes (PDT) – 12
  • Romário (Podemos) – 19
  • Tarcísio Motta (PSOL) – 50
  • Wilson ex Juiz Federal (PSC) – 20

Rio Grande do Norte:

  • Brenno Queiroga (Solidariedade) – 77
  • Carlos Eduardo (PDT) – 12
  • Dário Barbosa (PSTU) – 16
  • Fátima Bezerra (PT) – 13
  • Freitas Júnior (Rede) – 18
  • Heró Bezerra (PRTB) – 28
  • Professor Carlos Alberto (PSOL) – 50
  • Robinson Faria (PSD) – 55

Rio Grande do Sul:

  • Eduardo Leite (PSDB) – 45
  • Jairo Jorge (PDT) – 12
  • José Ivo Sartori (MDB) – 15
  • Julio Flores (PSTU) – 16
  • Mateus Bandeira (Novo) – 30
  • Miguel Rossetto (PT) – 13
  • Paulo de Oliveira Medeiros (PCO) – 29
  • Roberto Robaina (PSOL) – 50

Rondônia:

  • Acir Gurgacz (PDT) – 12
  • Comendador Valclei Queiroz (PMB) – 35
  • Coronel Charlon (PRTB ) – 28
  • Coronel Marcos Rocha (PSL) – 17
  • Expedito Júnior (PSDB) – 45
  • Maurão de Carvalho (MDB) – 15
  • Pedro Nazareno (PSTU) – 16
  • Pimenta de Rondônia (PSOL) – 50
  • Vinícius Miguel (REDE) – 18

 Roraima:

  • Anchieta (PSDB) – 45
  • Antônio Denarium (PSL) – 17
  • Fábio (PSOL) – 50
  • Suely Campos (PP) – 11
  • Telmário Mota (PTB) – 14

Santa Catarina:

  • Ângelo Castro (PCO – 29)
  • Comandante Moisés (PSL – 17)
  • Décio Lima (PT – 13)
  • Gelson Merisio (PSD – 55)
  • Ingrid Assis (PSTU – 16)
  • Jessé Pereira (Patriota – 51)
  • Leonel Camasão (PSOL – 50)
  • Mauro Mariani (MDB – 15)
  • Rogério Portanova (Rede – 18)

São Paulo:

  • João Doria (PSDB) – 45
  • Luiz Marinho (PT) – 13
  • Major Costa e Silva (DC) – 27
  • Marcelo Candido (PDT) – 12
  • Marcio França (PSB) – 40
  • Paulo Skaf (MDB) – 15
  • Claudio Fernando (PMN) – 33
  • Professora Lisete (PSOL) – 50
  • Rodrigo Tavares (PRTB) – 28
  • Rogerio Chequer (Novo) – 30
  • Toninho Ferreira (PSTU) – 16

Sergipe:

  • Belivaldo Chagas (PSD) – 55
  • Emerson (Rede) – 18
  • Eduardo Amorim (PSDB) – 45
  • Gilvani Santos (PSTU) – 16
  • Márcio Souza (PSOL) – 50
  • Mendonça Prado (DEM) – 25
  • Milton Andrade (PMN) – 33
  • Valadares Filho (PSB) – 40

Tocantins:

  • Bernadete Aparecida (PSOL) – 50
  • Carlos Amastha (PSB) – 40
  • César Simoni (PSL) – 17
  • Marlon Reis (REDE) – 18
  • Mauro Carlesse (PHS) – 31