Como economizar no restaurante por quilo

Por Redação IQ 360

como-economizar-restaurante-por-quilo-self-service

Comer fora de casa está cada vez mais caro. Isso porque a inflação dos alimentos é um dos índices que mais sobe, especialmente em tempos de crise econômica. Para quem recebe o famoso vale-refeição, é raro encontrar trabalhadores que conseguem manter o cartão até o final do mês sem extrapolar nos gastos. Para tentar equilibrar as contas e fugir das armadilhas dos restaurantes por quilo, confira estas dicas dos especialistas:

Pratos grandes enganam

Nos restaurantes por quilo, a armadilha está no tamanho do prato. Eles costumam ser maiores do que os pratos que nós temos em casa justamente para que o cliente se anime a servir mais comida. A dica inicial é beliscar alguma fruta um pouco antes de sair para o almoço e avaliar o tamanho da sua fome antes de começar a se servir. Coloque no prato apenas o que realmente tem certeza que vai comer. Não exagere para não se arrepender depois.

Saladas e mais saladas

Outra dica para não encher tanto o prato com ingredientes pesados é começar pela salada. Quanto mais folhas, legumes e verduras você for colocando, menor será o espaço para a comida mais pesada. Evitar molhos também ajuda a diminuir o peso e o preço final. Dê preferência para tudo o que parecer mais leve. Se a sua fome for muito grande, talvez o quilo não seja o ideal para hoje.

Evite as bebidas

Os especialistas também alertam que não adianta escolher o restaurante onde o quilo é mais barato se a bebida for cara. Geralmente a compensação do estabelecimento está justamente aí ou nas sobremesas. Leve a sua própria garrafinha de água ou deixe para beber algo na volta.

Quilo por fidelidade

Como o restaurante por quilo é a modalidade mais oferecida entre as opções de serviço de alimentação no Brasil, a concorrência acaba sendo enorme. Nas ruas mais movimentadas e próximas aos escritórios, os restaurantes chegam a ficar lado a lado, disputando os mesmos clientes. Nessa guerra por quem conquista mais consumidores, os estabelecimentos criaram cartões de fidelidade, em que você vai preenchendo a cada dia ou conforme o valor pago, até ganhar um almoço grátis ou algum desconto mais adiante. Esse artifício pode ser muito útil se você não acabar sendo estimulado a comer demais ou pagar mais caro para conseguir os pontos. Fique de olho se a prática não está sendo abusiva.

Mimos para os clientes

Alguns restaurantes por quilo mais sofisticados oferecem até uma sala pós-almoço com alguns quitutes para o cliente, como máquinas de cafezinho, chás aromáticos, biscoitos, bolinho de chuva, doces e chocolates. Ou seja, na teoria, a sobremesa e o café saem de graça. Na prática, porém, o custo desse mimo é cobrado no valor do quilo e dividido entre todos os clientes. Lembre-se disso na hora de se servir e reserve o espaço da sobremesa para essa paradinha estratégica no café antes de ir para o caixa. Afinal, se você está pagando, é melhor usufruir.