Como fazer um orçamento para um cliente (ou como cobrar)

Índice de Conteúdomenu

  1. Antes de “quanto eu cobro?”, saiba quanto vale sua hora
  2. Como fazer um orçamento: definindo o preço
  3. Apresentando o orçamento: alguns modelos

Você está recebendo pedidos de trabalho autônomo, já abriu seu MEI, está pensando em viver como freelancer, mas… ainda não sabe como cobrar corretamente pelo seu serviço. Está passando por isto? Então, calma: isso é mais do que normal. Nesse texto vamos te ajudar a cobrar um preço justo e fazer um orçamento certeiro para seu cliente.

Antes de “quanto eu cobro?”, saiba quanto vale sua hora

Para saber quanto deve cobrar pelo seu trabalho, você precisa saber exatamente o quanto ele vale. A maneira mais fácil de ter uma real noção disso é descobrindo o valor de sua hora trabalhada. Para fazer isto é simples:

  • Liste todos seus gastos

O primeiro passo é listar todos os grandes gastos que você tem para realizar seu trabalho. Imaginando uma designer, por exemplo, não fica difícil pensar com o que ela gasta, não é? A conta de luz para ter energia e usar seu computador, a depreciação desse mesmo PC, o custo dos programas de edição e ilustração que usa, dentre outros itens. Então, você deve fazer o mesmo com seu trabalho.

Assim, você descobriu o quanto gasta para realizar seu trabalho. Mas calma, não é só passar esse valor para seu cliente e está tudo resolvido. Tem mais detalhes para que possa cobrar de forma correta.

  • Defina o quanto você quer ganhar

Essa é a parte mais subjetiva e complexa de todo o processo de descobrir quanto cobrar. Muito porque ela é diferente de pessoa para pessoa, e passa por responder a essencial pergunta de: quanto você quer ganhar?

É importante ter esse valor em mente para também saber o quanto você precisa trabalhar para chegar até ele. Vamos supor que queira ganhar R$3.000 por mês. Em breve, tendo esse valor em mente e somando com todos os outros, você vai poder chegar a seu valor/hora, número importante para estimar o quanto deve cobrar pelo trabalho e fazer um orçamento ao seu cliente. Mais abaixo, no final do texto, detalhamos como você pode fazer esse cálculo.

  • Saiba o preço de mercado do seu serviço

Também é importante que você saiba o quanto outras pessoas costumam cobrar para oferecer o mesmo serviço ou produto que você. Evita que ganhe menos ou cobre um valor irreal quando comparado ao mercado. Assim, você pode equiparar seu preço ao padrão e ajustar a sua necessidade atual, diminuindo se deseja barganhar mais clientes, aumentando se acredita ter algum diferencial em relação aos outros.

Ter a noção do preço de mercado é essencial para se manter nele. Muitos sindicatos ou associações costumam informar o piso salarial comum de sua área, então vale procurar por mais informações. Falar com outros profissionais e saber quanto eles cobram também é um caminho.

Como fazer um orçamento: definindo o preço

Você já tem informações importantes para fazer seu orçamento, como pode ver: sabe quais são os gastos para fazer seu trabalho, o quanto quer ganhar por hora trabalhada e o valor que o mercado costuma cobrar pelo mesmo tipo de produto ou serviço. Já pode, munido desses números, fazer um orçamento inicial para apresentar ao cliente.

E para fazer isso, voltamos às contas simples. Você precisa somar seus gastos + o valor de sua hora trabalhada + quantas horas deseja destinar a esse trabalho.

Vamos fazer uma conta imaginária, voltando ao caso de nossa amiga designer, com os seguintes valores:

DADOS VALOR
Total dos custos mensais R$300,00
Salário Estimado R$3.000,00
Dias úteis do mês 22
Horas diárias que deseja trabalhar 6/Horas

Com esses valores em mente, vamos calcular o quanto vale a hora de trabalho de nossa personagem fictícia. A ideia é que você faça o mesmo com seu trabalho.

Se são 22 dias úteis no mês, então fazendo a conta de R$3.300 (a soma do salário almejado mais os custos mensais) dividido pela quantidade de dias úteis (22) e de horas trabalhadas (6h), chegamos ao valor de R$25 por hora. Esse seria o valor que vale sua hora trabalhada. Você pode arredondar um pouco para cima, como por exemplo R$27, para ter uma maior margem de negociação com seu cliente.

Agora você pode supor quantas horas vai gastar em seu trabalho e saber o quanto, no mínimo, precisa receber para pagar seu tempo trabalhado e seus custos para realizar o freela. Se estima que vai gastar 20 horas em seu trabalho, você multiplica este valor por R$27. Chegamos ao valor de R$540. É o valor-base que você deve cobrar para ser um negócio com lucro para você.

Por último, vale apontar a importância de criar uma reserva financeira, para eventuais períodos de poucos trabalhos ou férias. No geral, se recomenda que se tenha guardado seis meses do seu custo de vida mensal para eventuais contratempos. Também pode ser interessante colocar um valor referente a sua aposentadoria, para que você invista esse dinheiro ou o coloque em algum tipo de previdência. Por serem itens de escolha pessoal, não colocamos no cálculo acima, mas é muito recomendável que você os coloque em seu orçamento.

Cabe agora adequar ao valor de mercado – podendo cobrar mais, se sentir que pode, ou diminuir o valor, se estiver disposto ao sacrifício -, preparar uma bonita proposta de projeto e apresentar o orçamento ao seu potencial cliente. Afinal, a parte mais importante você já sabe: como cobrar um valor justo para você e para ele.

Apresentando o orçamento: alguns modelos

Você sabe seu valor hora e o quanto vai cobrar pelo trabalho. Ótimo, mas como apresentar isso para seu cliente da melhor maneira? São vários os modelos e maneiras de fazer isso – inclusive vamos colocar um abaixo! –, mas existem alguns pontos que independem deles e você deve se atentar:

  • Descrever as informações mais importantes

É importante você passar seu orçamento da maneira mais clara e completa possível. Isto é, é bom que você apresente a maior quantidade de informações para que se justifique o preço que você cobra. Descrever o serviço e a quantidade de horas que vai trabalhar nele é sua chance de passar uma imagem profissional e se diferenciar dos seus concorrentes.

  • Prepare um PDF com o orçamento

Essas informações podem estar em um arquivo PDF juntamente com o preço. É interessante que você também coloque outros dados, como a data em que realizou o orçamento e para qual empresa/pessoa você vai prestar o serviço. O PDF não é só uma maneira clara e funcional de apresentar o documento para seu cliente – é também um documento futuro para que você comprove a negociação feita. Ter sempre a troca de e-mails salva também é uma boa estratégia caso ocorra algum desentendimento quanto ao serviço.

Esses são pontos importantes para você se atentar na apresentação do seu orçamento. Abaixo, colocamos um modelo que você pode usar ou se inspirar para construir o seu próprio:

 

NO CABEÇALHO:

Nome da empresa                                                                                       XX/XX/XXXX

Orçamento para “nome do cliente”                                                                                                                                                            

 

TEXTO:

Nome da empresa

Telefone

Endereço

Bairro/Cidade/Estado

CEP

 

Atendendo sua solicitação, apresento minha proposta para a produção e fornecimento dos produtos abaixo:

 

SERVIÇO OU PRODUTO 1 (descrever brevemente)

SERVIÇO OU PRODUTO 2 (descrever brevemente)

 …

 

Os honorários para os serviços descritos são de R$XXX,XX. Os métodos de pagamento são: (descrever o meio de pagamento estipulado ou a combinar)

 

Atenciosamente,

Seu Nome

 

Para mais guias e dicas de finanças pessoais, você pode ver os outros textos que já escrevemos.