5 dicas para colocar o seu apartamento para alugar

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Localização e apresentação
  2. Imobiliária e senhorio
  3. Preço e garantias
  4. Despesas
  5. Duração do contrato

Se antes os trabalhadores se orgulhavam de ficar vários anos atuando na mesma empresa, na mesma cidade ou no mesmo estado, hoje os jovens profissionais são mais empreendedores e donos de suas carreiras. Isso implica diretamente na questão da moradia. Para muitos, morar perto do escritório ou da empresa é uma prioridade e sinônimo de qualidade de vida. Por isso, alugar um imóvel acaba sendo uma opção interessante.

Comprar um apartamento ou uma casa sempre implica alguma estabilidade. E se a intenção é mudar de emprego a cada três ou cinco anos, especialmente no começo da carreira, a melhor opção é mudar também de endereço, no mesmo ritmo.

Pensando nisso, muitos proprietários investem em apartamentos menores e que poderão ser habitados por esses jovens, localizados em bairros próximos a universidades ou que ofereçam uma boa rede de conveniência. Outra motivação comum é disponibilizar um dos imóveis da família porque a renda desse aluguel vai ser um ótimo complemento financeiro no orçamento mensal.

Mas antes de colocar o seu apartamento para alugar, é bom ficar atento a tudo o que isso implica. Confira algumas dicas:

Localização e apresentação

Se o imóvel está fechado há vários meses ou até anos, leve em conta que talvez seja necessário fazer uma boa reforma. Com o surgimento de novos prédios, aumentou a concorrência e a busca por novas unidades é uma realidade. Se o seu apartamento tem uma ótima localização, mas é daqueles com dois ou três quartos, talvez seja mais difícil de alugar. Invista em uma boa apresentação, faça uma pintura nova e deixe-o à altura dos recém-lançados.

Imobiliária e senhorio

Depois de preparar o seu imóvel, é bom ter em mente que colocá-lo no mercado não é uma tarefa fácil. Mesmo se você preferir fazer essa divulgação por conta própria, haverá gastos com a inserção de fotos e anúncios em sites especializados em locação. Se você não tem essa disponibilidade, é melhor buscar uma imobiliária e arcar com o custo de comissão. Durante a locação, é bom pensar na taxa mensal que é cobrada para o senhorio e deixar a cargo da empresa todo o relacionamento com o seu inquilino.

Preço e garantias

O valor do aluguel estará diretamente relacionado com a localização e o tamanho do seu imóvel. Verifique o preço que está sendo cobrado pelos imóveis da mesma região, mas esteja disposto a negociar. Ao escolher um locatário, defina diretamente com ele ou com a imobiliária de sua preferência qual será a garantia financeira. As mais comuns são: fiador, seguro fiança ou depósito caução.

Despesas

Ao alugar o seu imóvel, a taxa do condomínio e o IPTU passarão a ser pagos pelo seu inquilino. Mas lembre-se que todo aquele custo extraordinário ainda caberá ao proprietário, como reformas no apartamento ou no edifício.

Duração do contrato

Esteja ciente que a duração do contrato de aluguel é de 30 meses, na maioria dos casos. Durante esse período, você não poderá desistir e nem reaver o imóvel. Caso queira de volta, deverá esperar o final do período e avisar o locatário. Essa cláusula é recíproca: se ele resolver sair do apartamento antes do tempo, deverá pagar uma multa.