4 dívidas que você precisa pagar antes de todas as outras!

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Financiamento de imóvel
  2. Financiamento de automóvel
  3. Condomínio, IPTU e aluguel
  4. Cartão de crédito e cheque especial

Deixar de pagar uma conta de água ou luz não implica no cancelamento do serviço imediatamente. Por lei, as empresas só podem suspender o fornecimento após 90 dias de atraso no pagamento. Em tempos de crise econômica e desemprego em alta, esta pode ser apenas uma das dívidas que os consumidores deixam de honrar. Em muitos casos, o rombo nas contas pessoais pode ser enorme, deixando muitos brasileiros em dúvida sobre qual dívida eliminar primeiro nesse emaranhado de contas pendentes.

Se você está nessa situação ou prestes a pedir um empréstimo para começar a resolver o problema, preste a atenção nas dicas dos especialistas para conseguir administrar bem as suas dívidas:

Financiamento de imóvel

Pela lógica do mercado, as primeiras dívidas a serem pagas deveriam ser as que têm juros mais elevados, porque acabam gerando uma bola de neve e você corre sérios riscos de perder o controle caso não corte o mal pela raiz. No entanto, se a situação for ainda mais crítica e o financiamento do imóvel da família também estiver comprometido, a melhor opção é começar por esse item.

Pela legislação, quem ficar três meses sem pagar as prestações poderá perder a casa ou o apartamento e ter que devolvê-lo ao banco. Isso porque os financiamentos no Brasil são feitos por alienação fiduciária, sistema em que a instituição financeira concede o crédito ao comprador. Se ele não pagar dentro dos prazos, o imóvel pode ser facilmente retomado pelo banco e o proprietário terá que entregá-lo como garantia. Se esse for justamente o imóvel onde a família mora, esse problema ganha contornos ainda mais dramáticos. Portanto, é a dívida que deve ser priorizada.

Financiamento de automóvel

Se o carro foi financiado e as prestações ainda estão pendentes, essa dívida é considerada pelos especialistas como a segunda na ordem de prioridades. Isso porque o sistema de financiamento também é feito por alienação fiduciária e é considerado de grande valor. Se não for pago em dia, o bem é devolvido.

Condomínio, IPTU e aluguel

No caso de dívidas com os boletos de condomínio, IPTU e aluguel, que também estão diretamente relacionados à moradia e a um imóvel, essas faturas devem ser pagas de forma prioritária. Nos dois primeiros, o bem inclusive pode ir a leilão se a dívida se prolongar por muito tempo. Se o inadimplente for um inquilino, ele será despejado e ainda terá que pagar os aluguéis atrasados de qualquer maneira.

Cartão de crédito e cheque especial

Apenas depois de quitar esses débitos é que os especialistas indicam o pagamento de dívidas com cartões de crédito ou cheque especial. Não se trata de ignorar os juros estratosféricos e que se multiplicam a taxas exorbitantes, mas sim que essas contas podem ser renegociadas através de outros empréstimos com juros menores, sem comprometer um patrimônio, na maioria dos casos. Para essas operações, os devedores poderão usar, por exemplo, o crédito consignado e empréstimos pessoais, buscando instituições financeiras que oferecerem juros mais em conta.

Agora, se o devedor não for o responsável direto pelo pagamento das contas relacionadas à moradia ou se elas já estiverem todas pagas, os juros com o cheque especial devem ser prioritários e pagos assim que possível.

Se esse é o seu caso e você está buscando um empréstimo com juros mais baixos para conseguir pagar a dívida, use nossa ferramente para encontrar o empréstimo ideal para o seu perfil: