5 dicas para economizar no restaurante

Por Redação IQ 360

economizar-no-restaurante

Comer fora de casa está cada vez mais caro. Isso porque a inflação dos alimentos é um dos índices que mais sobe, especialmente em tempos de crise econômica. Para quem recebe o famoso vale-refeição, é raro encontrar trabalhadores que conseguem manter o cartão até o final do mês sem extrapolar nos gastos. Para tentar equilibrar as contas e fugir das armadilhas dos restaurantes, confira 5 dicas:

Prato feito ou quilo?

Essa é uma das principais dúvidas de quem almoça fora todos os dias. A resposta depende de vários fatores. Existem algumas opções mais baratas em restaurantes que oferecem o famoso PF – o prato feito. No entanto, como eles são bem servidos, se você não puder dividi-lo com alguém, o desperdício poderá ser grande e nem compensa na conta final.
Por outro lado, se você está acostumado a comer bastante e acaba tendo um prejuízo grande nos restaurantes por quilo, talvez seja melhor investir no PF. Mas lembre-se que comer menos também será melhor para a sua saúde, a sua produtividade no resto do dia e, principalmente, para o seu bolso no final do mês.

Pratos grandes enganam

Nos restaurantes por quilo, a armadilha está no tamanho do prato. Eles costumam ser maiores do que os pratos que nós temos em casa justamente para que o cliente se anime a servir mais comida. A dica inicial é beliscar alguma fruta um pouco antes de sair para o almoço e avaliar o tamanho da sua fome antes de começar a se servir. Coloque no prato apenas o que realmente tem certeza que vai comer. Não exagere para não se arrepender depois.

Saladas

Outra dica para não encher tanto o prato com ingredientes pesados é começar pela salada. Quanto mais folhas, legumes e verduras você for colocando, menor será o espaço para a comida mais pesada. Evitar molhos também ajuda a diminuir o peso e o preço final. Dê preferência para tudo o que parecer mais leve. Se a sua fome for muito grande, talvez o quilo não seja o ideal para hoje, e sim o PF.

Evite bebidas

Os especialistas também alertam que não adianta escolher o restaurante onde o quilo é mais barato se a bebida for cara. Geralmente a compensação do estabelecimento está justamente aí ou nas sobremesas. Leve a sua própria garrafinha de água ou deixe para beber algo na volta.

Shoppings só de vez em quando

Às vezes é difícil evitar, principalmente se você estiver em uma região onde o shopping é o único lugar disponível para almoçar ou jantar. Mas lembre-se que as praças de alimentação são muito mais caras do que os restaurantes de rua. De preferência para os pequenos restaurantes, padarias ou lanchonetes. Eles são mais baratos porque o aluguel costuma ser menor e os serviços de conveniência também são mais modestos.