4 dicas para economizar nos presentes de Natal

Por Redação IQ 360

Todo final de ano é a mesma história: acabamos deixando as compras para a última semana, a poucos dias do Natal, e gastamos muito mais do que o previsto. Depois da virada do ano, voltamos às mesmas lojas e ficamos indignados com o preço muito mais baixo daquele mesmo produto. Isso acontece porque as estratégias do comércio variam muito pouco e os consumidores não têm o hábito saudável de fugirem dessas armadilhas, mesmo sabendo que vão se arrepender depois.
Para tentar mudar de atitude neste ano, fique atento às dicas dos especialistas:

Lista e teto de gastos

Claro que não poderíamos deixar de começar pela boa e velha lista de presentes e presenteados. Mas, antes de tudo, estabeleça um valor máximo que pretende gastar neste Natal. Em seguida, enumere as pessoas que vão receber nem que seja uma lembrancinha. Se possível, leve essa lista para uma planilha eletrônica e faça uma simulação de quanto pretende gastar com cada presente. Se esse número resultar em algo muito maior do que aquele teto do seu orçamento, só existem três saídas: diminuir o valor dos presentes, reduzir o número de presenteados ou aumentar o gasto geral. A primeira opção é a mais indicada para quem quer economizar e ainda fazer um agrado com a família.

Compare os preços na internet

Se economia é a sua palavra de ordem em dezembro, comece a pesquisar os preços em novembro. Prepare a lista que citamos no item anterior e não deixe para a última hora. Verifique a diferença de preços no site da loja que você estava cogitando fazer algumas compras. É muito comum ter bons descontos no e-commerce, sem falar no frete grátis. Compare também as lojas virtuais de diferentes empresas e marcas. Se um produto pode ser comprado em qualquer uma delas, vale a pena comprar semanas antes e guardar os presentes com calma. E mesmo se ainda faltar muitos meses para o Natal, não tenha receio de comprar na promoção o que você já estava pensando em deixar só para dezembro.

Não leve as crianças

Essa dica é sempre muito útil. Não só para presentes de Natal, mas também para supermercados e visitinhas rápidas ao shopping. Levar as crianças para uma loja é sempre arriscado e você dificilmente vai conseguir sair sem algum gasto imprevisto. Se elas fazem muita questão de participar, aproveite a oportunidade para dar uma boa lição de economia doméstica: faça aquela lista de presentes e presenteados junto com elas, pergunte o que elas e os primos gostariam de ganhar do Papai Noel e peça opções se aquele presente estiver muito caro.

Fique atento às promoções

Nem sempre uma promoção que surge em dezembro é muito melhor do que aquela de novembro ou janeiro. Até porque as liquidações que valem mesmo a pena acontecessem no primeiro trimestre do ano e não no último. A já famosa Black Friday também pode ser a pior das armadilhas, tanto que já foi apelidada pelos brasileiros de Black Fraude. Se você quiser comprar nessa data, pesquise em outubro ou no começo de novembro o preço real de determinado produto e verifique se a promoção não será bem enganosa depois.