Financiar imóvel vale a pena?

Por Diana Ribeiro

financiar-imovel-vale-a-pena

O sonho da casa própria é compartilhado por muitas pessoas e não é incomum nos perguntarmos qual a melhor forma de conseguir conquistar esse desejo. Será que financiar o imóvel vale a pena? Os juros são muito altos? Como funciona o financiamento? É preciso dar entrada? Nesse texto vamos te esclarecer essas dúvidas.

Como funciona um financiamento imobiliário?

Comprar um imóvel não é uma tarefa fácil, exige muitos cuidados, muita burocracia e o custo é alto. Como a maioria das pessoas não tem disponível a quantia total do valor necessário para pagar o imóvel à vista, o meio mais utilizado é o financiamento imobiliário.
Desta forma, os interessados em comprar uma casa ou um apartamento recorrem aos bancos ou instituições financeiras, que pagarão o montante ao vendedor do imóvel e cobrarão a dívida do comprador interessado. Sendo assim, o imóvel que você está financiado pertence agora ao banco e você deverá pagar a ele o valor do imóvel, parcelado mensalmente acrescido de juros. Por se tratar de valores muito altos, não é rara as vezes que essa dívida se prolonga por cerca de 30 anos.
Se você deseja fazer um financiamento imobiliário saiba que os critérios de liberação do crédito são bem rigorosos. Para liberar o crédito, eles examinam minuciosamente o histórico financeiro dos interessados para avaliar a capacidade de pagamento das parcelas. Se houver outras dívidas pendentes, talvez isso seja um fator impeditivo. Ser negativado também será prejudicial nesse processo.
Importante reforçar que os bancos relacionam não apenas o valor total do imóvel e a capacidade em pagar uma dívida tão longa, mas também se cada parcela é compatível com até 30% da renda do interessado. Por lei, os empréstimos não podem comprometer mais do que essa fatia do salário.
Além disso, a liberação de crédito não é o único impeditivo para financiar a sua sonhada casa. O financiamento não abrange a totalidade do valor do imóvel, ou seja, é necessário dar uma entrada de pelo o menos 10% para adquirir um imóvel. Só isso já exclui uma boa parte da população que deseja comprar uma casa, mas que não tem esse dinheiro disponível.

Quanto custa financiar um imóvel?

Os bancos, especialmente a Caixa Econômica Federal, são os principais financiadores de imóveis no Brasil. Mas é muito importante pesquisar as condições disponíveis em todo o mercado. As taxas de juros podem variar bastante, assim como a duração dos contratos e o valor total do imóvel que pode ser financiado.
Uma boa dica é checar se você se esquadra nos critérios do Minha Casa, Minha Vida, programa social do governo federal que facilita o acesso ao crédito para financiamento de imóvel. O intuito do programa é diminuir o déficit habitacional no brasil, e é vantajoso pois os juros são menores do que os praticados pelos bancos tradicionalmente.
Se você está certo da decisão de financiar um imóvel, pesquisou as taxas de juros em diversos bancos, encontrou o imóvel que fez seus olhos brilharem, os valores das parcelas cabem no seu orçamento e já tem ao menos 10% do valor para dar de entrada, saiba que os custos não param por aí.
Além das parcelas, o comprador deverá incluir no seu orçamento valores que cubram os seguros obrigatórios, como os de morte, invalidez e de danos físicos ao imóvel. Isso assegura aos bancos que, caso um dos cônjuges venha a óbito ou que haja algum dano grave ao imóvel durante o período do financiamento, isso não vá afetar o pagamento da dívida.
Também incide para o comprador o pagamento de outras taxas, que variam conforme a modalidade contratada para o financiamento. Esses valores são calculados por meio do saldo devedor, as taxas de juros que incidem sobre as parcelas, e o prazo que ainda falta para quitar todo o financiamento.
E nunca se esqueça do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), esse imposto deverá ser pago na entrega das chaves. O valor é estabelecido municipalmente e não é raro que fique em torno de 3% do valor do imóvel, isso mesmo! Bem salgado, né?
Além disso, não desconsidere despesas com despachantes, taxas de cartório, o valor do condomínio (em caso de apartamento), a mobília e até uma possível reforma. Portanto, faça as contas direitinho e certifique-se de que financiar um imóvel cabe no seu orçamento para não ficar no vermelho depois.

Vale a pena financiar um imóvel?

É importante ressaltar que não existe uma resposta certa ou errada, financiar pode ser um bom negócio para algumas pessoas e para outras, não. Tudo depende da sua realidade, ou seja, de onde você mora, o quanto de dinheiro você tem disponível, se comprar uma casa é um sonho ou não, se você já tem uma vida estável ou está no começo da carreira, se tem filhos, se gostaria de mudar de bairro ao longo da vida, o valor do aluguel na sua cidade, entre outras coisas.
A compra de um imóvel precisa ser bem pensada, afinal serão uns bons anos pagando essa dívida e morando nesse local. Você deve ter em mente que entrar em um financiamento imobiliário provavelmente comprometerá boa parte do seu dinheiro e não te possibilitará mudar de bairro tão rapidamente caso você queira. Não que seja impossível, mas se quiser vender o imóvel para se mudar isso não acontecerá da noite para o dia. Então pense bem se gostaria de morar no mesmo apartamento pelos próximos anos.
Segundo os especialistas, a compra de um imóvel costuma ser uma melhor opção para quem já está em uma fase da vida em que a estabilidade financeira e familiar é mais evidente. Existem os compradores que estão buscando mais segurança e também aqueles que simplesmente querem investir em algo que poderão colocar para alugar em breve, por exemplo.
Se você tem uma boa quantia para dar de entrada e acesso ao crédito, pode ser uma opção vantajosa, pois de qualquer forma acaba sendo um investimento e você tem a possibilidade de reformar a sua casa exatamente como sempre sonhou. Porém, se a sua região ficar desvalorizada, por exemplo, o valor do imóvel também poderá diminuir.
Entretanto, se você acabou de sair da casa dos pais, não está com uma carreira bem definida e existe a possibilidade de trabalhar em outros locais, vá com calma! As chances de você entrar em um financiamento e se arrepender depois são grandes, então pense bem em todos os fatores antes de assinar um contratado com o banco.