O que é fluxo de caixa?

Por Redação IQ 360

fluxo-de-caixa

O controle das contas de uma empresa é essencial para a sua saúde financeira e longevidade. Saber exatamente quanto de dinheiro entrou e saiu em um determinado período é uma das principais funções do empresário.
Sem isso, ele não poderá dimensionar o montante de recursos que poderá utilizar para pagar salários, quitar dívidas com fornecedores e investir na própria empresa. Via de regra, isso é o que se denomina fluxo de caixa. Entenda melhor como funciona:

Por que o fluxo de caixa é importante

O fluxo de caixa é o instrumento usado pelos empresários para ter o controle financeiro da empresa e permite o planejamento. Segundo o Sebrae, a principal função é justamente dimensionar qual é o valor existente para que o administrador possa ter como capital de giro e aplicações, para além dos gastos fixos. Essa conta só será possível e plenamente eficaz se o sistema de gestão da empresa for rigoroso no registro de todas as contas a receber e a pagar.

Como fazer o fluxo de caixa

O primeiro passo é reunir as informações referentes a esses pagamentos e recebimentos. Por exemplo, faturas e contas sobre as vendas e o que foi recebido em pagamentos à vista, a prazo ou em duplicatas. O valor do fluxo de caixa será a diferença entre o que se recebeu e o que se pagou. Esse sistema precisa ser detalhado com relação aos compromissos já assumidos e que serão pagos no longo prazo. Portanto, o valor de hoje não exatamente será o mesmo de amanhã.

Despesas que contam

Além das contas mais evidentes, o fluxo de caixa também precisa prever os impostos, as contas fixas de água, luz, aluguel, condomínio, salários dos funcionários, e outros. Ter um planejamento detalhado por mês ajuda a mostrar o que deve ser pago em cada período do ano, especialmente as faturas que têm data fixa, como Imposto de Renda.

Despesas extras

O fluxo de caixa também precisa prever em detalhes os pagamentos considerados fixos, mas que não aparecem de forma mais evidente todos os meses. Além dos fornecedores da matéria prima da sua empresa, contabilize os gastos com assessorias de marketing e comunicação, contabilidade, jurídica, bancária. Os empréstimos realizados em bancos também devem estar detalhados para você não se perder nos juros de longo prazo.
Ao final dessa conta, lembre-se que o saldo e os lucros também devem ser informados aos sócios. Portanto, o valor que aparece no fluxo de caixa precisa ser devidamente comunicado entre todos para que a dinâmica da empresa seja eficiente e sem surpresas para algum deles.