5 hábitos de consumo que podem te deixar endividado

Por Redação IQ 360

Não conseguir pagar compras, parcelas e algumas contas pode ser tornar uma bola de neve e endividar o consumidor, que corre o risco de ir parar em cadastros de serviços de proteção ao crédito. Com a crise econômica e recessão econômica nacional, os índices de desemprego e endividamento têm crescido no país.
Segundo dados da pesquisa realizada pela empresa de marketing e consumo Hermano Mota, 41% dos brasileiros endividados contraíram dívidas por adquirir bens de consumo duráveis, e a maior parte das dívidas são com bancos e instituições financeiras. Para grande parte dos consumidores, a dívida contraída é maior do que os rendimentos mensais e o desemprego é o principal motivo de inadimplência.
Contudo, falta de planejamento financeiro e compras por impulso também são causas do endividamento dos brasileiros que, em alguns casos, mesmo com dívidas, não conseguem mudar hábitos de consumo e têm dificuldade de cortar despesas. Confira os principais hábitos de compra que deixam os brasileiros endividados.

Cartão de crédito

Não saber controlar o uso do cartão de crédito é um dos grandes motivos para entrar na bola de neve do rotativo e ficar endividado. É preciso planejamento para saber usar o cartão. Às vezes, o consumidor não avalia qual o impacto da fatura ou dos valores das parcelas de uma compra no orçamento antes de realizá-la.

Compras por impulso

Comprar apenas porque está na promoção, na moda ou porque parece legal pode prejudicar sua vida financeira. Às vezes é só mais uma bota – quando você já tem outras cinco – que faz você gastar sem perceber um dinheiro que poderia ser mais útil de outra maneira. O ideal é comprar apenas o que você precisa e realizar compras planejadas, pesquisando sempre para saber qual o menor preço e fazer um bom negócio.

Gastar mais do que ganha

Um dos grandes erros que pode destruir sua vida financeira é gastar um dinheiro que não tem, como no cheque especial, por exemplo. Usar adiantamentos em dinheiro ou empréstimos para pagar contas e fazer compras é uma maneira de criar dívidas que continuam a crescer, caso não sejam pagas. Reveja seus hábitos de consumo, reduza despesas, avalie seus gastos e liste os fixos. Saber quanto você ganha e quais seus custos de vida ajuda a evitar o surgimento de dívidas.

Empréstimo para situações não-emergenciais

Usar o recurso do crédito pessoal para situações não-emergenciais como roupas, sapatos e passeios, por exemplo, é um erro. Muitas vezes o consumidor esquece que os juros envolvidos vão aumentar e muito o valor final a ser pago. Por isso, a melhor opção é se planejar para guardar o dinheiro necessário para um desejo que pode esperar.

Ignorar pequenos gastos

Os pequenos gastos de cada dia são as grandes faturas do final do mês. Coloque na ponta do lápis aquele pão de queijo diário na padaria da esquina ou Uber em um trajeto que poderia ser feito de transporte público ou a pé. Esses gastos podem parecer inofensivos, mas quando somados podem representar uma parte razoável dos seu orçamento mensal.