Quanto custa fazer um intercâmbio de 6 meses na Argentina

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Visto na Argentina
  2. Cidades e cursos na Argentina
  3. Custo de vida na Argentina
  4. Moradia na Argentina
  5. Orçamento na Argentina

Vai fazer intercâmbio de um semestre na Argentina? Então confira essas dicas financeiras para conseguir fazer uma viagem barata:

Visto na Argentina

Brasileiros não precisam de visto nem de passaporte para entrar na Argentina, apenas de um RG válido, por conta do acordo de residência do Mercosul. Entretanto, para permanecer por mais do que 90 dias é preciso fazer um pedido de residência no país. O custo desse pedido é de US$ 300, pagos de acordo com a cotação do dia. A permissão deve ser solicitada na embaixada argentina no Brasil ou na Dirección Nacional de Migraciones. Se pretende trabalhar por lá, é preciso tirar o Documento Nacional de Identificacíon, que pode demorar 60 dias para ficar pronto.

Cidades e cursos na Argentina

As cidades mais procuradas para cursos de idiomas são Buenos Aires, Córdoba e Mendoza. Pesquise qual delas combina mais com seu perfil e orçamento. O custo de vida geral vai depender da localidade escolhida: Buenos Aires é 28% mais cara do que Córdoba, e 49% mais cara do que Mendoza, por exemplo.

Os mais comuns e mais baratos são os cursos intensivos (20 horas semanais), a partir de R$400 por semana. Mas, também é possível encontrar opção de aulas mais específicas ou particulares por um preço um pouco mais caro. O país oferece a possibilidade de também estudar idiomas dentro das universidades públicas com preços abaixo da média, e que permitem combinar com aulas de outras especialidades. Fique atento: algumas escolas também oferecem descontos especiais para estudantes de países do Mercosul.

Custo de vida na Argentina

O real brasileiro vale mais do que o peso argentino, entretanto a recente desvalorização da nossa moeda e a inflação argentina deixaram o custo de vida entre os dois países parecido. Para se manter em Buenos Aires, dependendo do seu estilo de vida, o custo é quase o mesmo de São Paulo, ficando entre R$1350 e R$1500 mensais, enquanto que em Mendoza é possível viver com R$800 reais mensais.

Moradia na Argentina

Como em outros países, na Argentina também é possível ficar em casa de família, com uma ou duas refeições inclusas; em residência estudantil, geralmente mais bem localizada ou em apartamentos alugados por conta própria. Os maiores gastos do intercâmbio serão com acomodação, os custos entre a casa familiar e a residência são parecidos, em média US$1.100.

Orçamento na Argentina

Anote e faça um orçamento dos gastos mensais incluindo alimentação, transporte e lazer para definir um valor total a ser gasto, sem esquecer de incluir o seguro-viagem (obrigatório), o valor com as passagens e uma reserva de emergência para imprevistos. O investimento mínimo deve ser de pelo menos R$10mil.