Quanto custa para fazer um intercâmbio de um ano no Japão?

Por Redação IQ 360

Fazer um intercâmbio no Japão pode parecer um sonho muito distante para a maioria dos brasileiros, mas essa realidade vem mudando. Mesmo para quem não tem nenhuma familiaridade com a língua japonesa, os atrativos do país estão conquistando uma boa parte das pessoas que pretende dar um upgrade no currículo sem recorrer aos destinos mais óbvios. Seja pela tecnologia de ponta, seja pelo ensino de excelente qualidade, o Japão pode ser uma alternativa muito gratificante.
Confira essas dicas:

Bolsas do governo japonês

O governo do Japão tem programas voltados para atrair estudantes estrangeiros interessados em aprender a língua japonesa e cursar uma parte da faculdade, do mestrado ou doutorado em instituições daquele país. Com esse incentivo, os custos de um intercâmbio caem bastante e é uma ótima chance para mergulhar na cultura japonesa.
Pela bolsa, o estudante consegue as passagens aéreas de ida e volta, curso de língua japonesa, isenção nas taxas escolares e uma ajuda de custo de R$ 3 mil a R$ 5 mil ao mês.
Esse programa está aberto para alunos dos cursos de graduação, pós-graduação, cursos técnicos, treinamento para professores, entre outros. Vale a pena acessar o site da Embaixada do Japão no Brasil para saber mais detalhes.

Universidades japonesas

Muitas das universidades brasileiras possuem acordos de cooperação com as melhores universidades japonesas. Entre elas, destacamos algumas: Universidade de Línguas Estrangeiras de Kyoto, Universidade de Sophia, Universidade de Nagoya, Instituto de Tecnologia de NagoyaUniversidade de Osaka, Universidade de Waseda, Universidade de Kobe, Universidade Kwansei Gakuin e Universidade de Tóquio.

Moradia no Japão

Os apartamentos do Japão, especialmente em Tóquio, são mundialmente conhecidos pelo tamanho reduzido, se compararmos com a metragem média no Brasil. Mas nem por isso os preços são mais atrativos. O aluguel de um apartamento de um quarto pode variar entre R$ 2,4 mil e R$ 4,7 mil. Já as despesas extras, como telefone, internet e água somam uns R$ 600.

Transporte no Japão

Em Tóquio, a rede de linhas de metrô é muito bem servida, são cerca de 400 estações em toda a cidade. O preço, no entanto, não pode ser considerado barato. Cada passagem custa em torno de R$ 7,40 e o cartão mensal fica em torno de R$ 350. Ainda assim, é muito mais barato do que alugar um carro ou depender de táxi ou Uber.

Alimentação no Japão

Mesmo para quem está acostumado com a comida oriental, é bom prestar atenção nesta dica se a ideia é economizar. O custo de produtos mais ocidentalizados não é barato no Japão. Portanto, você vai precisar estar preparado para comer a culinária local na maior parte das refeições. Claro que existem as opções de lanchonetes como Mc Donald’s, mas no dia a dia a comida será típica japonesa. Pães, queijos e ovos são itens caros até mesmo no supermercado. De acordo com as agências, uma refeição barata no Japão sai em torno de R$ 28,18. Uma garrafa de cerveja pode custar R$ 9,85, e o refrigerante uns R$ 4,70.