Como fazer uma viagem barata para o Japão

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Viaje para o Japão na baixa temporada
  2. Hospedagem no Japão
  3. Alimentação no Japão
  4. Transporte no Japão
  5. Lazer no Japão

Viajar para o Japão já foi muito mais caro do que atualmente, mas nem por isso podemos considerar um destino barato. Por ser um dos países mais distantes, os custos com as passagens aéreas podem assustar logo de cara e fazer muita gente desistir do plano. Contudo, se você se organizar para conhecer a terra do sol nascente verá que não é tão impossível assim. Confira algumas dicas:

Viaje para o Japão na baixa temporada

A alta temporada se diferencia um pouco dos países europeus. Em duas épocas bem específicas, a quantidade de turistas é muito maior do que no resto do ano em função das flores de cerejeiras, que deixam os parques japoneses lindíssimos. A primeira etapa do florescimento ocorre em abril, em plena primavera. Depois em setembro, já no meio do outono. Se o seu objetivo é justamente ver esse fenômeno natural, prepara-se para pagar um pouco mais nos bilhetes aéreos, principalmente.

Mas se você não tem esse objetivo, e nem pretende passar a virada do ano no Japão, as possibilidades já melhoram bastante. De outubro a março, encontrará valores bem mais em conta. No entanto, lembre-se que também são os meses rigorosos de inverno.

Hospedagem no Japão

Em termos de hospedagem, as ofertas japonesas são bastante criativas. Você não precisa ficar em um hotel convencional para estar próximo de tudo. Além dos tradicionais albergues, no Japão existem os Hotéis Capsulas. Originalmente, eles foram pensados para atender aos empresários japoneses que precisavam apenas de um lugar para ficar até pegar o primeiro trem do dia seguinte, oferecendo um colchão dentro de um tubo fechado e acesso à internet. É por isso que muitos desses hotéis ficam localizados próximos às estações. Se você não tem problemas de claustrofobia, essa pode ser uma opção bem barata.

Existem hotéis mais convencionais próximos à região central e às estações, conhecidos como hotéis de negócios, também usados por viajantes por causa do preço. Mas é possível que os atendentes não falem inglês e isso seja um grande problema se você nem arrisca no japonês. Não descarte também a possibilidade de ficar em pensões, especialmente no interior. Além de ter uma cama e um banho, você também terá direito a uma refeição.

Alimentação no Japão

A comida no Japão pode ser um item bem em conta. As tradicionais redes de fast-food globais são fáceis de encontrar, mas você também vai conhecer as franquias locais, que estão bem distribuídas pelo país. Restaurantes típicos também são baratos e acessíveis, muitos com a opção e menu completo e em inglês. Há redes de conveniência que oferecem comida pronta, assim como máquinas que vendem lanches e bebida. As barracas na rua também são uma ótima pedida para ficar nas opções locais e provar um pouco de tudo.

Transporte no Japão

Para se deslocar pelo país, os viajantes estrangeiros podem usar o Japan Rail Pass, que é uma espécie de passaporte para circular por trens intermunicipais, incluindo o trem bala, por até três semanas. Mas fique atento que esse bilhete só pode ser comprado fora do Japão, pela internet ou agências de viagem.

Lazer no Japão

Nas cidades, especialmente do interior, aproveite para visitar os templos, santuários e jardins japoneses. Alguns são cobrados, mas a preços bem acessíveis e que valem a viagem. Já em Tóquio, a arquitetura futurística merece bons passeios para admirar um adorável mundo novo. Com o passaporte dos museus, você também terá descontos em mais de 75 instituições. Aproveite para conhecer tantos quantas conseguir!