4 juros altos que podem te deixar com dívidas!

Por Redação IQ 360

Você sabia que no Brasil cobra-se a maior taxa de juros do mundo? Pagar o rotativo do cartão de crédito, por exemplo, em um ano pode quadruplicar o valor da dívida.
A falta de planejamento financeiro, as compras por impulso e o desemprego também são alguns dos motivos pelos quais os brasileiros deixam de pagar as contas e acabem endividados. Em muitos casos as dívidas podem se tornar uma bola de neve quase interminável em que a vida financeira vira uma bagunça sem solução aparente.
Financiamento imobiliário e de veículos são as formas de crédito mais baratas, principalmente porque se você não pagar, o credor pode reaver o bem financiado como forma de pagamento. Por isso, cuidado, atente-se sempre às taxas de juros cobradas para não se surpreender com o avanço rápido do endividamento. Confira abaixo quais os maiores juros de linhas de crédito que podem te deixar com dívidas.

Rotativo do Cartão de Crédito

O uso do rotativo do cartão de crédito é a principal causa de endividamento das famílias brasileiras. Segundo dados da Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, ela corresponde a 76,9% dos entrevistados. A taxa cobrada nessa modalidade de crédito, no Brasil, é uma das maiores do mundo, chegando a 305 pontos percentuais mais do que a Argentina, por exemplo, além de poder superar os 400% ao ano, em média. Por isso, recentemente, o Banco Central passou a limitar o uso do rotativo: agora, o consumidor pode pagar o mínimo da fatura apenas uma vez, e não poderá mais fazer essa opção por vários meses consecutivos.

Cheque Especial

Apesar das mudanças recentes, os juros do cheque especial ainda passam de 320% ao ano. Essa modalidade de crédito pré-aprovado é de alto risco para os bancos, por isso costuma cobrar juros altíssimos. Evite usar o cheque especial, mas caso necessário, utilize apenas em situações estritamente emergenciais ou em casos que saiba que poderá pagar em curto prazo, pois há grandes chances de perder o controle da dívida rapidamente.

Crediário

Compras no crediário também podem ser um gatilho para as dívidas, principalmente quando feitas sem planejamento, pois os juros cobrados podem chegar aos 110% ao ano. Apesar das taxas serem menores do que no cheque especial e cartão de crédito, elas podem dobrar o valor final de produtos adquiridos sob essa modalidade de crédito, como eletrodomésticos, por exemplo.

Empréstimo pessoal

Menos juros que cheque especial e cartão de crédito, pois o banco tem mais garantias de que vai receber, pois antes de liberar o dinheiro é feita uma avaliação de crédito. As taxas de juros praticadas variam entre 3,50% a 4,50% ao mês, o que depende do banco ou instituição financeira, avaliação de crédito e valor solicitado. Por possuir a menor taxa, em muitos casos pode ser vantajoso solicitar um empréstimo pessoal para pagar débitos com juros maiores, como o do cheque especial ou do rotativo, pois você trocará uma dívida mais cara por outra mais barata.