Quanto custa morar no Uruguai definitivamente

Por Redação IQ 360

O Uruguai é um dos países membros do Mercosul e isso facilita muito a vida de quem está pensando em imigrar para lá. Na prática, isso significa que nem é preciso ter um emprego fixo para solicitar a residência permanente. A circulação de pessoas entre os países membro do mercado comum é livre e não é necessário economizar muito dinheiro para se transferir definitivamente, se compararmos com os países da Europa ou América do Norte.

Desde julho de 2017, o Brasil e o Uruguai assinaram um acordo que liberam os seus nacionais para imigrar para o outro país sem a necessidade de um período mínimo de permanência anterior. Para se mudar, é necessário apenas apresentar o documento de identidade e a certidão negativa de antecedentes criminais à Polícia Federal e fazer a solicitação de residência. Também é recomendável consultar a Embaixada do Uruguai ou o consulado para tratar de alguns detalhes e ficar atento às regras daquele país.

Outra facilidade do Mercosul é que o acordo permite que os trabalhadores tenham os mesmos direitos e deveres dos locais e podem exercer a sua atividade profissional em qualquer um dos países membros.

Custo de vida no Uruguai

O custo mais evidente para imigrar para o Uruguai é a passagem área e os gastos normais que você teria se resolvesse mudar de cidade ou estado no Brasil. Os brasileiros que já fizeram esse caminho só de ida indicam que os preços na capital Montevidéu se assemelham muito aos de capitais como São Paulo, por exemplo.

Sendo assim, os gastos com moradia de um apartamento de um quarto pode chegar a R$ 2 mil em uma região mais central, sem contar as taxas extras. Uma refeição individual gira em torno de R$ 20 a 30. Uma corrida de táxi de média distância sai por uns R$ 35, e a tarifa do transporte público custa uns R$ 4. No final do mês, o ideal é que o salário de classe média não seja menor do que R$ 5 mil.

Ou seja, trata-se de uma capital cara se compararmos com cidades como Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba. Podemos também comparar o salário mínimo nos dois países. Em 2016, o do Brasil estava na ordem de 361 dólares. No Uruguai, o valor era de 413 dólares.

Na hora de decidir pelo Uruguai, é bom pensar a longo prazo. A economia do pequeno país vem crescendo e atraindo investimentos estrangeiros, mas isso também está deixando os preços bem elevados. A qualidade de vida, a segurança e as novas leis que ampliaram as liberdades individuais vem atraindo brasileiros de todos os cantos. Até porque a proximidade com o Brasil facilita na hora de visitar a família e é possível economizar bem nesses deslocamentos.

Se você pretende imigrar sozinho ou apenas com a esposa ou o marido, os familiares e os amigos de vocês poderão facilmente entrar no Uruguai para visitá-los também por conta da livre circulação.