5 dicas de como não ter dívidas nunca mais

Por Redação IQ 360

renegociar-dividas

Segundo Pesquisa do SPC Brasil, 1 em cada quatro brasileiros inadimplentes foi parar em cadastros de serviços de proteção ao crédito. Além da crise econômica e de desemprego no país, o consumidor médio costuma gastar mais do que ganha, por isso acaba perdendo o controle das próprias finanças.
A dívida pode acabar se tornando um grande problema, principalmente quando envolve juros altos, como é o caso do rotativo do cartão de crédito e do cheque especial. Um dos grandes desafios é a falta de educação financeira, que impede a pessoa de guardar dinheiro e de planejar o próprio futuro. Segundo o levantamento do SPC, apenas 18% dos entrevistados têm conhecimento total sobre o fluxo de dinheiro no orçamento pessoal e 28% não usam nenhum método organizado de controle financeiro.
Além disso, atualmente, mais da metade das pendências em aberto são com bancos e instituições financeiras. Na maior parte dos casos é possível renegociar e quitar a dívida com descontos nos juros acumulados, mas e como fazer para evitar novas dívidas? Selecionamos cinco dicas essenciais que podem te ajudar a se manter longe delas.

Planejamento financeiro

Poucos consumidores têm o hábito de se planejar financeiramente A pesquisa do SPC Brasil mostrou que mais de um terço dos brasileiros admite não saber o valor exato das contas que terá que pagar no mês seguinte ou pagaram alguma conta em atraso nos últimos 12 meses. Essas práticas atrapalham o controle de gastos, planejamento futuro e a manutenção de reservas de emergência, por isso é tão importante saber qual sua renda total e gastos fixos. Adote a rotina de anotar gastos e despesas, acompanhar extratos bancários, fazer mais de um orçamento sempre que for precisar de algum serviço e não comprometer mais do que 30% do orçamento com compras parceladas.

Prioridades

Defina prioridades e corte gastos supérfluos. Você está indo à academia que paga todos meses? Precisa mesmo do pacote mais completo de TV a cabo? Repense alguns gastos fixos e elimine os que não são essenciais ou tente renegociar com as operadoras dos serviços para tentar conseguir descontos no valor da fatura. Quando entrar algum dinheiro extra, como o 13º ou restituição do Imposto de Renda, evite fazer novas dívidas e use o dinheiro para quitar débitos que já possua ou poupe para imprevistos.

Compras planejadas

Evite compras por impulso, principalmente com o cartão de crédito. Cerca de 36% dos consumidores admitem que costumam adquirir produtos mesmo sem condições de gastar. Siga seu planejamento financeiro e gaste apenas o que cabe no seu orçamento, e principalmente, pesquise pelo melhor preço antes de comprar qualquer. No caso de compras de alto valor, planeje-se e tente guardar dinheiro para conseguir um desconto à vista.

Reserva de emergência

Muitas pessoas chegam ao fim do mês sem conseguir poupar nenhum centavo, mas é importante manter uma reserva de emergência para imprevistos. Gastos inesperados podem aparecer a qualquer momento e ter dinheiro guardado pode ajudar a evitar novas dívidas. Tente reservar no mínimo 5% da sua renda mensal, mas quanto mais puder guardar, melhor.

Renda Extra

Agora que você já planejou sua vida financeira, cortou gastos supérfluos, como conseguir mais estabilidade? Talvez seja a hora de buscar uma renda extra. Pode ser com um trabalho nas horas livres, trabalhos esporádicos, vendendo online itens que não usa mais ou empreendendo com venda de bolos, doces, artesanatos, catálogos etc.