4 dicas para organizar as finanças do casal

Por Redação IQ 360

organizar-financas-do-casal

Quando duas pessoas resolvem morar juntas, as contas também passam a ser compartilhadas. Desde o boleto do condomínio, a conta do supermercado até a mensalidade da escola das crianças, os gastos deixam de ser apenas pessoais e começam a fazer parte do orçamento dos dois.
E para que isso não acabe em brigas, é recomendável conversas regulares e um planejamento em conjunto, especialmente se vocês pretendem construir um patrimônio ou até fazer uma longa viagem a dois.
Confira 4 dicas para organizar as finanças do casal:

Faça um planejamento detalhado

O primeiro passo sempre é organizar uma planilha com todos os gastos da casa. Comece pelos gastos fixos, reunindo os boletos de luz, água, gás, condomínio, aluguel ou prestação do imóvel, internet e telefonia. Se vocês optarem por um cartão de crédito de algum supermercado em que acabam fazendo as compras mensais, coloque essa fatura também.
Em duas abas diferentes, ou em outro arquivo, organize as contas pessoais de cada um para ver quanto sobra. Comparar os gastos em comum com os gastos pessoais é bem importante para fazer esse primeiro diagnóstico. Mais adiante, ao olhar para esses valores, vocês poderão verificar se é possível fazer novos investimentos ou a viagem dos sonhos.

Gastos proporcionais

É muito difícil encontrar casais em que os dois ganham exatamente o mesmo salário. Portanto, depois de fazer um levantamento dos gastos, a dica é que cada um contribua de maneira proporcional com as contas do mês. Sendo assim, os valores ficam um pouco mais equilibrados, evitando disputas futuras indesejáveis.

Evite contas conjuntas

Embora sejam mais práticas para driblar a burocracia e concentrar taxas bancárias em apenas um só lugar, as contas conjuntas devem ser evitadas ao máximo. Para os especialistas, isso garante uma autonomia aos cônjuges, extremamente recomendável para que não ocorram brigas posteriores. Claro que isso não significa que os gastos deixam de ser conjuntos. As despesas fixas são de responsabilidade do casal.
E para que isso ocorra de maneira mais fluída, o mais indicado é que, no planejamento inicial, cada um se encarregue de uma quantidade das contas proporcional ao que poderá pagar. Se preferirem dividir todas as contas, essa também é uma boa saída, assim um fica responsável de pagar o valor cheio e o outro deposita a metade do valor na conta do outro cônjuge. É possível programar esse pagamento pelo internet banking também.

Metas e investimento

Organizar as finanças também é fundamental para investir em planos futuros. Se vocês pretendem comprar um imóvel, por exemplo, é importante começar a economizar desde já. Para isso, se quiserem abrir uma poupança ou fazer outro investimento mais rentável em conjunto, é recomendável uma pesquisa em vários bancos ou corretoras, e uma autoanálise de quanto cada um poderá contribuir, de forma proporcional. No longo prazo, será muito mais rápido adquirir um bem para o casal do que se você estivesse investindo sozinho, com um valor menor a cada mês, gerando menos lucros.