Quem é Michael Bloomberg?

Por Redação IQ 360

Michael-Bloomberg

Michael Bloomberg é o criador e dono da Bloomberg, uma das maiores e mais rentáveis mídias da história. Dono de uma das maiores fortunas do mundo, Bloomberg está na 11ª posição no ranking da Forbes, com $50 bilhões de dólares, divulgada em março de 2018.
O bilionário também ficou conhecido pela sua carreira política. Governou a cidade de Nova Iorque por doze anos. Bloomberg também é filantropo.

Trajetória

Formado em engenharia elétrica pela Universidade Johns Hopkins e com especialização em administração pela Harvard Business School, Bloomberg iniciou no mercado financeiro nos anos 60.
No ano de 1966, Michael ingressou no Salomon Brothers, um banco de investimentos. Na companhia ele permaneceu durante 15 anos, sendo que em 1973, se tornou sócio geral do grupo.
Quando saiu da empresa acumulava 10 milhões de dólares em sua conta. Com esse dinheiro, nos anos 80, criou a Innovative Market Systems, um conceito que aliava mídias de comunicação e o mercado financeiro. Este era o embrião de seu grande negócio que em 1987 passou a se chamar Bloomberg. Mas foi nos anos 90 que a empresa teve seu grande crescimento e se preparava para se tornar o que é hoje.
Em 1990 a empresa contava com 8000 terminais do grupo instalados. Também neste período foram criados novos produtos: Bloomberg News, Message e Tradebook.
O diferencial da empresa é o atendimento ao cliente. A atenção é tanta que sempre existe uma atendente que fala a sua língua, que entende o problema e ajuda a solucionar ou encontrar alguém que resolva.
Outro ponto que torna a empresa referência é que não é entregue ao cliente o que ele quer e sim o que vai precisar amanhã.
Mas o anseio de participar ativamente da política falou mais alto, e no início dos anos 2000 deixou a empresa para se lançar na vida pública.

Carreira Política

De 2002 até 2014 Michel foi prefeito de Nova York, uma das maiores metrópoles do mundo.
Foi na sua gestão que o país viveu o que considera um dos piores momentos da história: o atentado terrorista de 11 de setembro. Ele lidou com a situação com maestria, fazendo com que a cidade se recuperasse de sua maior tragédia.
Também durante a sua gestão aconteceu a crise da bolsa de valores de 2008. Sua taxa de aprovação foi tão grande que a população de Nova York o elegeu para um terceiro mandato.
Um detalhe que vale a pena ser destacado é que durante todo o exercício do cargo de prefeito, Michel Bloomberg recebeu $ 1 dólar de salário por ano e ainda usava seu dinheiro para manutenção de si mesmo no cargo, como por exemplo, viagens oficiais feitas em jatinhos e helicópteros próprios.
Em junho de 2018 anunciou que iria investir 80 milhões de dólares em candidatos democratas nas eleições legislativas norte-americanas, em novembro de 2018.

Filantropia

Um braço da empresa Bloomberg é focado em ações com entidades beneficentes. Os trabalhos são nas áreas de educação, artes, sustentabilidade e organizações locais.
Um exemplo é o programa no valor de US$ 53 milhões de dólares que visa a recuperação dos peixes do Chile, Filipinas e no Brasil.