Reserva de emergência: entenda o que é e como montar a sua

Por Renan Marques

reserva de emergencia

A reserva de emergência é uma quantia em dinheiro que você deve ter poupado para caso ocorra algum imprevisto. Sabe aquela situação de extrema necessidade que você não esperava que fosse acontecer? Pois é, é sempre bom ter uma reserva de emergência para esses momentos. Além disso, a reserva de emergência  é uma boa maneira de começar a construir o seu patrimônio financeiro.

Nesse artigo vamos te contar como montar a sua reserva de emergência e qual a importancia de ter uma.

Por que montar uma reserva de emergência?

No Brasil, são poucas as pessoas que conseguem poupar algo ao final do mês. Muitos brasileiros têm toda a renda comprometida ou gastam mais do que ganham, e quando há uma situação de emergência não têm dinheiro reservado para arcar com os possíveis gastos e acabam se endividando.

Recorrer ao uso do cartão de crédito ou cheque especial podem parecer as melhores soluções em momentos que você precisa de dinheiro. Porém, os juros da dívida que você pode contrair são altíssimos e, provavelmete, você vai se arrepender.

Para não ficar dependente dos juros bancários, o ideal é que você tenha uma reserva de dinheiro para situações emergenciais.

Como montar a sua reserva de emergência?

A sua reserva de emergência deve ser o valor do seu custo de vida durante 6 meses. O custo de vida é a soma de todos os seus gastos fixos e variáveis. Ou seja, para saber quanto deve ter na sua reserva de emergência você tem que saber quanto gasta por mês. Note que não é o valor do seu salário e sim do seu custo de vida.

Se você ainda não faz um orçamento mensal, essa prática é importante para ter um melhor controle financeiro. Para isso, você pode utilizar uma planilha, um aplicativo ou até mesmo papel e caneta. No seu orçamento é essencial que você inclua todas as suas receitas e despesas, só assim saberá exatamente o dinheiro que entrou e o que saiu.

Caso já tenha esse controle financeiro mensal, uma boa dica é você olhar os seus últimos 6 orçamentos para saber o quanto gastou e multiplicar o custo de vida por 6.

Por exemplo: se o seu custo de vida é de R$4.000 ao mês, multiplicando por 6 temos que você precisará de R$24.000 para a sua reserva de emergência.

Talvez você ache o valor alto a princípio, mas vá reservando esse dinheiro aos poucos ao longo dos meses e quando atingir o objetivo terá uma tranquilidade caso alguma emergência ocorra.

Onde investir a reserva de emergência?

Para a reserva de emergência o ideal é que você procure investimentos de renda fixa com baixo risco e que o dinheiro possa ser resgatado a qualquer momento, ou seja, com liquidez diária.

Algumas pessoas preferem deixar o dinheiro na poupança, porém a poupança não é um investimento com boa rentabilidade. O Tesouro SELIC ou CDBs com liquidez diária são os mais indicados para esse caso. Entenda qual o melhor nesse artigo.

Quando usar o dinheiro da reserva de emergência?

Como o próprio nome diz, o dinheiro é para ser usado em casos de emergência. Tome cuidado para não exagerar nos gastos, estourar o orçamento e precisar utilizar o dinheiro da reserva de emergência para pagar dívidas. Neste caso não seria uma emergência e sim uma falta de planejamento.

Situações emergênciais são, por exemplo, se você perder o emprego, se alguém da família ficar doente, o encanamento estourar, a geladeira queimar, o carro precisar de algum reparo urgente, entre outras situações.

São para esses casos de imprevisto que a reserva de emergência serve, seja um problema de saúde, um dano material ou a perda de uma fonte de renda.