O que acontece com meu bitcoin quando há um hard fork?

Por Redação IQ 360

Bitcoin hoje

R$ 24,499
*De acordo com o Mercado Bitcoin

Índice de Conteúdomenu

  1. Hard e soft
  2. Sem alardes
  3. Hard forks previstos

Quem já leu mais a fundo a respeito de Bitcoin sabe o que é, em linhas gerais, um dos chamados “hard forks”. Essas modificações nos próprios processos e no funcionamento da cadeia de blockchain que opera o Bitcoin podem trazer grandes mudanças.

Parte das alterações são, na verdade, muito positivas em termos de democratização, compliance ou segurança. Contudo, uma pergunta sempre fica no ar: o que acontece com os nossos Bitcoin quando há um hard fork?

A chamada mineração de criptomoedas exige que computadores processem uma série de cálculos matemáticos, para os quais o resultado ou recompensa é a liberação de um bloco (que contém um certo valor na moeda).

Quando dois ou mais mineradores concluem cálculos e liberam, ao mesmo tempo, um novo bloco, isso faz com que a rede que opera as moedas se divida temporariamente. Quando isso ocorre, o sistema de blockchains que opera essa moeda resolve o conflito e faz com que a rede possa voltar à estabilidade.

Entretanto, um fork pode ser provocado intencionalmente. Nesse caso, desenvolvedores e mineradores geram forks e, a partir deles, chegam a um consenso sobre as novas regras de validação das transações. Às vezes isso resulta na subdivisão de uma moeda virtual em duas ou mais moedas com valores e cotações diferentes.

Hard e soft

Os forks podem levar a atualizações e modificações mais simples na rede que opera as criptomoedas, ou gerar mudanças radicais em todo o sistema.

Quando as mudanças e atualizações são menores, e acabam por não alterar a dinâmica e a lógica das operações, isso corresponde a um soft fork.

Entretanto, alguns forks levam a mudanças profundas na rede. É o caso dos hard fork. Quando isso ocorre, muitas vezes os novos blocos gerados passam a operar em novas regras, e regras antigas não mais se aplicam ao sistema.

O hard fork é algo arriscado: erros podem levar à total inutilização dos blockchain envolvidos em uma criptomoeda.

Sem alardes

Antes de detalhar o efeito dos hard forks, é preciso garantir: seus Bitcoin estão seguros. Mesmo com hard forks que separam Bitcoins em duas ou mais moedas, sua carteira estará segura.

A verdade é que, a despeito dos alardes, a grande maioria dos forks representam atualizações e melhorias dos protocolos na rede de blockchain. Quando um hard fork cria uma separação na geração de blocos e leva a duas moedas resultantes, os Bitcoin já adquiridos permanecem com o usuário. O que muda é que dali por diante ele poderá optar entre adquirir uma outra das moedas geradas, ou mesmo aplicar em ambas.

O usuário ficará com saldos na nova moeda gerada e naquela que se manteve – e poderá optar por manter ambas, vender uma delas ou fazer o que quer que seja com sua nova configuração de investimentos.

Hard forks previstos

Em 2018, novos forks já estão planejados. Eles podem levar à criação de pelo menos cinco novas criptomoedas derivadas, entre elas:

  • Super Bitcoin
  • Bitcoin Platinum
  • Bitcoin Cash Plus
  • Bitcoin Uranium
  • Bitcoin Silver

Os hard forks já são previstos, mas mudanças na visão da comunidade e as próprias oscilações recentes nas cotações da criptomoeda podem fazer com que muitos deles não sejam implementados.