Aprenda a investir em CDB

CDI Hoje

Rentabilidade

6.39%

Índice de Conteúdomenu

  1. O que é CDB
  2. Como investir em CDB
  3. Como ganhar dinheiro com CDB
  4. Custos para investir no CDB
  5. Como escolher um CDB

O CDB é a opção mais popular dentre todos os investimentos de renda fixa. É uma ótima alternativa à poupança e é possível investir em bancos sem ser correntista.

O que é CDB

O CDB – Certificado de Depósito Bancário, é um título privado emitido por um banco com o intuito de financiar suas atividades de crédito. É considerado um investimento muito seguro, por contar com a garantia do FGC – Fundo Garantidor de Créditos.

Este é um ativo financeiro de renda fixa, ou seja, as regras para remuneração do investidor são definidas e desde o momento da compra é possível calcular o retorno nominal (rentabilidade sem inflação) no caso de investimentos prefixados, ou estimar o retorno baseado na tendência de um índice econômico (CDI, Selic, IPCA) no caso de investimentos pós-fixados.

O que é CDI

CDI, ou Certificado de Depósito Interbancário, são títulos emitidos por instituições financeiras e negociados entre elas. Ele tem como objetivo facilitar o ajuste de caixa de cada instuição ao final de dias úteis. A taxa de juros pela qual são feito esses empréstimos entre bancos é denominada de taxa DI (ou simplesmente CDI) e acompanha de perto a Selic, taxa de juros básica da economia. Seu valor é divulgado diariamente pela Cetip.

É importante saber que CDI não é um investimento, não é possível “investir no CDI”. O que é possível é investir em CDBs, ou outros ativos como LCI e LCA que têm sua rentabilidade expressa em porcentagem do CDI. Por exemplo: CDB Banco X 110% CDI.

Por regulação do Banco Central, os bancos devem sempre fechar o dia com saldo positivo, então quando há mais saques do que depósitos em um dado banco, este deve pedir dinheiro emprestado a outro banco por curtíssimo prazo, apenas um dia, e a taxa de juros desse empréstimo é o CDI.

O que é o FGC

O FGC – Fundo Garantidor de Créditos, é uma entidade privada, sem fins lucrativos, mantida por 190 instituições financeiras independentes. Surgiu em meados da década de 90 e tem como objetivo proteger os investidores da perda do patrimônio em caso de falência de um banco. Se uma instituição quebra, as outras 189 garantem que os investidores sejam pagos.

O FGC garante o pagamento do valor investido somado à rentabilidade do período, mesmo que o banco emissor do título de CDB declare falência, até o limite de R$ 250 mil por emissor e por CPF.

Essa garantia coloca todos os emissores de CDB na mesma categoria de risco, se o limite de R$ 250 mil for respeitado, independentemente do tamanho e da solidez do banco emissor.

Dica: A melhor estratégia para você aproveitar a garantia do FGC é ter vários CDBs em instituições financeiras diferentes e aproveitar a soma dos limites de FGC para cada uma.

Como investir em CDB

  1. Decida quanto dinheiro quer investir em CDB;
  1. Decida por quanto tempo quer investir esse dinheiro, ou quando vai precisar resgatar o dinheiro investido;
  1. Pesquise opções de investimento em CDB e procure pela maior rentabilidade possível dentro dos seus limites de tempo e dinheiro através do comparador de renda fixa;
  1. Abra uma conta na corretora ou banco que oferecer o CDB escolhido para investimento;
  1. Procure pelo CDB escolhido dentro da plataforma da corretora ou banco;
  1. Invista no CDB escolhido através da plataforma da sua corretora ou banco.

Abra sua conta na XP Investimentos

Invista na XP Investimentos via IQ e tenha vantagens exclusivas

Por favor digite nome e sobrenome
Por favor digite seu e-mail

Como Ganhar Dinheiro com CDB

A maneira de ganhar dinheiro investindo no CDB é através dos juros pagos pelo emissor do título. Comprar um CDB é na prática emprestar dinheiro para um banco durante um período definido de tempo e receber juros por isso.

Existem três tipos de CDB: Pós-fixado, Prefixado e Híbrido. Cada tipo paga a rentabilidade de uma forma diferente, veja em detalhes:

Pós-fixado

O que é: O CDB Pós-fixado tem sua rentabilidade exata determinada após o prazo de vencimento do Título e está sempre atrelada a um índice econômico, geralmente o CDI é usado como referência e a rentabilidade é expressa como porcentagem do CDI. Esse é o tipo mais comum de CDB.

Exemplo: O CDB do “Banco X” rende 116% do CDI ao ano.

Quando é indicado: Os Pós-fixados são indicados quando você acredita que haverá um cenário de alta na taxa Selic, pois o CDI irá acompanhar a Selic e rentabilidade do CDB será maior por ser definida como uma porcentagem do CDI.

Quanto deveria render: O rendimento de um CDB pós-fixado depende principalmente do prazo de investimento. Opções de curto prazo, menos de 2 anos, idealmente rendem até 105% do CDI. Opções de médio prazo, entre 2 e 3 anos, podem aproximadamente 113% do CDI. Finalmente, opções de longo prazo, de 4 a 5 anos, podem render por volta de 118% do CDI.

Prefixado

O que é: CDBs Prefixados são aqueles onde você sabe exatamente qual será a rentabilidade anual antes do vencimento do prazo do Título, pois o valor é acordado no momento da compra.

Exemplo: O CDB do “Banco Y ” rende 10,5% ao ano.

Quando é indicado: Prefixados são indicados caso você acredite que haverá um cenário de queda na taxa Selic, fazendo com que a taxa do Título seja maior do que a taxa básica de juros da economia até o fim do prazo de vencimento. A rentabilidade desse investimento prefixado seria maior do que a rentabilidade de investimentos atrelados à Selic ou CDI.

Quanto deveria render: O rendimento de um CDB prefixado depende principalmente do prazo de investimento e da previsão da taxa Selic. Atualmente, opções de curto prazo, menos de 2 anos, idealmente rendem até 8,5% ao ano. Opções de médio prazo, entre 2 e 3 anos, podem render aproximadamente 9,5% ao ano. Finalmente, opções de longo prazo, de 4 a 5 anos, podem render por volta de 12,5% ao ano.

Híbrido

O que é: Títulos Híbridos são uma combinação dos Pré e Pós fixados, pois uma parte da rentabilidade é determinada no momento da compra e outra parte é atrelada a um índice econômico, geralmente um índice de inflação, como o IPCA do IBGE.

Exemplo: O CDB do “Banco Z” rende o IPCA + 7% ao ano.

Quando é indicado:: Títulos Híbridos são indicados principalmente para garantir uma rentabilidade acima da inflação, com foco no juro real que ainda é muito alto no Brasil.

Quanto deveria render: O rendimento de um CDB híbrido depende principalmente do prazo de investimento e da taxa de inflação. Opções de curto prazo, menos de 2 anos, idealmente rendem até IPCA + 4,5% ao ano. Opções de médio prazo, entre 2 e 3 anos, podem render aproximadamente IPCA + 5,5% ao ano. Finalmente, opções de longo prazo, de 4 a 5 anos, podem render por volta de IPCA + 6,5% ao ano.

Custos para investir no CDB

Imposto de Renda (IR)

O Imposto de Renda é cobrado seguindo a tabela regressiva. Quanto mais tempo seu dinheiro passa investido, menor o IR a ser pago, seguindo a tabela.

IR Prazo investido
22.50% até 180 dias
20% 181 a 360 dias
17.50% 361 a 720 dias
15% 720 dias

Fonte: Anbima

Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros

Para aplicações no CDB com menos de 30 dias, é cobrado IOF sobre a operação, que vai de 96% do rendimento para resgate 1 dia após a aplicação até 0% para resgates 30 dias após a aplicação.

Como escolher um CDB

Agora que você já sabe tudo sobre o CDB é preciso saber escolher o título mais adequado à seu perfil e necessidades. Tendo isso em mente, o IQ 360 construiu uma ferramenta que te ajudará a encontrar o investimento ideal para você. Confira aqui.

Lembra-se que não basta olhar apenas para a taxa de rendimento. É necessário olhar um conjunto de fatores que devem influenciar sua escolha. São eles:

  • Prazo de vencimento: tempo em que você não precisará contar com o dinheiro. Lembrando que quanto mais longo o prazo, geralmente maior a remuneração paga pela instuição emissora e menor a taxa de imposto de renda que você pagará.
  •  Risco envolvido: está diretamente relacionado à situação financeira do banco que emitiu o CDB. Embora você tenha garantia do FGC em até R$250 mil vale a pena consultar a situação atual do banco que emitiu o CDB. Confira aqui.

 

Guia de Renda Fixa

Debêntures, CDBs, Tesouro Direto, CRI, CRA e muito mais. Entenda tudo sobre Renda Fixa!