Como declarar Renda Fixa

Índice de Conteúdomenu

  1. Como declarar?
  2. Rendimentos
IQ investimentos

Introdução

Investimentos de renda fixa ganham espaço por suas vantagens de rendimento sobre a tradicional poupança. São CDBs, RDBs, letras e outros títulos existentes no mercado e oferecidos por bancos e corretoras.

Entretanto, ao contrário da poupança, esses investimentos não são necessariamente isentos de IR. Todos têm de ser declarados e, em alguns casos, isso inclusive pode oferecer vantagens para quem declara.

Os cálculos de restituição estão baseados nos rendimentos de cada contribuinte, o que inclui aqueles usufruídos a partir de aplicações. Contudo, como ocorre com salários, há investimentos que possuem IR retido na fonte, e a declaração no ajuste do IRPF pode levar à devolução de parte do imposto já pago.

Como declarar?

Aplicações em renda fixa são sempre declaradas na aba “Bens Direitos” da declaração do IRPF, assim como outros investimentos financeiros. Dentro da aba, é preciso procurar pelo código de número 45 – para CDB, RDB e Outros.

 

Como ocorre com a poupança, o contribuinte terá de informar, no caso de cada um dos CDB e RDB, o saldo da aplicação em 31 de dezembro de 2016 e em 31 de dezembro de 2017, no caso do IRPF 2018.

 

No campo “Discriminação”, o contribuinte ainda tem de indicar o tipo específico ou nome da aplicação, assim como a instituição financeira administradora, juntamente com o respectivo CNPJ.

Rendimentos

Os rendimentos provenientes dos juros pagos pelas aplicações financeiras, contudo, precisam ser declarados em outra parte doi IRPF 2018. Ainda assim, no caso dos CDB e RDB, a verdade é que o imposto já é retido na fonte, por essa razão não é necessário preocupar-se em declarar ganhos durante o tempo de aplicação.

 

O imposto incidente na fonte, para essas aplicações, depende do tempo da aplicação realizada, em número de dias. A lógica segue uma tabela:

 

Prazo de resgate

Alíquota do IR sobre o lucro

Até 180 dias

22,5%

De 181 a 360 dias

20%

De 361 dias a 720 dias

17,5%

Mais de 721 dias

15%

 

Na ocasião do resgate da aplicação, contudo, os rendimentos dos CDB e RDB precisam ser declarados como “rendimentos tributáveis exclusivamente na fonte”. Na declaração, deve ser informado o valor líquido dos rendimentos, ou seja, o valor usufruído já descontado do IR retido na fonte.

 

Se houve então rendimento no ano passado, ele precisará ser lançado no item “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”, sob o código de número 6, usado para rendimentos de aplicações financeiras em geral.

 

Ainda será pedido pelo sistema que o contribuinte informe o CNPJ e nome da fonte pagadora dos rendimentos, ou seja, a instituição financeira administradora do fundo, uma vez mais. Em seguida, o valor dos rendimentos.

 

Para quem possui um portfólio mais variado de investimentos, é sempre bom lembrar de tal mecânica, pois a declaração de rendimentos de aplicações financeiras, de renda fixa ou variável, é razoavelmente similar e necessita dos mesmos dados e detalhes.