Passo a passo de como minerar Ethereum

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Introdução ao Ethereum
  2. Como minerar Ethereum, passo a passo

Para muitos, uma nova forma de ocupação tornou-se o principal negócio: minerar criptomoedas, entre elas o Ethereum. Entretanto, para a maioria das pessoas o conceito ainda parece um tanto misterioso. O fato é que, antes de tudo, a palavra “mineração” é apenas uma tradução do “mining” em inglês – que faz bem mais sentido no idioma original.

Antes de entender mais sobre a mineração de Ether, a moeda resultante do sistema do Ethereum, é preciso dar uma recapitulada no próprio conceito por detrás dessa moeda virtual e tantas outras no mercado.

Introdução ao Ethereum

O Ether, do Ethereum, é uma moeda. Entretanto, ao contrário do real, do dólar ou do euro, trata-se de uma moeda virtual. Em outras palavras, seu valor e correspondência somente existem digitalmente.

O conceito do Ethereum é um pouco diferente daquele usado por outras criptomoedas. Essa moeda usa o blockchain para gerir e autenticar contratos inteligentes. Em tese, qualquer um pode “emprestar” capacidade de seus computadores para a rede do Ethereum, sendo pago em “ethers”. Dentro dessa rede, quem empresta ganhar um valor na moeda e quem utiliza parte dessa capacidade de processamento paga os ethers a quem emprestou.

De maneira genérica, pode-se dizer que o Ethereum é uma espécie de mercado livre de processamento. As pessoas podem utilizar recursos computacionais disponibilizados nela, porém preciso pagar em ethers ao sistema, que recompensa daí por diante os usuários que emprestaram sua capacidade ao pool geral.

Como minerar Ethereum, passo a passo

Para entrar no mercado de mineração de moedas virtuais (porque não apenas o Ethereum, mas outras criptomoedas são geradas desse modo), é preciso cumprir alguns passos essenciais.

  1. Minerar o Ethereum é algo relativamente simples. Primeiramente e antes de tudo, é preciso criar uma pasta no HD do computador, onde ficarão todos os programas necessários para lidar com a mineração.
  2. Em seguida, o usuário que pretende minerar precisa instalar três programas diferentes na pasta que foi criada. Primeiramente, um dispositivo chamado Geth, que pode por exemplo ser o Geth-Win64. O Geth faz a ponte ou comunicação com a rede do Ethereum.
  3. Em seguida, será preciso baixar mais dois programas. Instalar primeiro o Ethminer para essa mesma pasta, mudando o nome da subpasta do programa para “miner” quando estiver instalado na máquina – esse é o programa que roda a mineração em sua máquina. Em seguida, baixar a Ethereum Wallet, mudando o nome da subpasta do programa para simplesmente “wallet” quando o processo estiver finalizado – é aqui que o Ethereum será armazenado e o saldo poderá ser verificado e transferido.
  4. Pressione a tecla “Windows + R” e abra a linha de comando no computador. Digite “cd” e o nome da pasta que você criou. Ao entrar na pasta, digite “geth account new”. Você terá de criar uma senha e o programa irá gerar chaves públicas e privadas para que você opere na rede do Ethereum. Guarde sua senha com cuidado. Guarde também o endereço gerado pelo software, pois ele será requisitado em seguida.
  5. Na sequência, volte para o Windows e execute o programa da Wallet. Ele automaticamente irá se sincronizar ao novo “Geth” que foi gerado.
  6. Por último, um passo mais complexo: será preciso executar o programa minerador através da linha de comando. Para tanto, é preciso saber qual a marca de seu GPU. Para placas AMD, por exemplo, usa-se o argumento “-G”, para placas nVidia, esse argumento muda para “-U”. Na linha de comando, por exemplo, se a placa for esta última, será preciso digitar “-U”. Alguns outros argumentos precisam ser adicionados também, como mostra o restante do texto.

O passo da linha de comando final é complicado. Além de executar o comando “ethminer -U”, para rodar a mineração na GPU nVidia, é preciso adicionar argumentos para criar um novo pool de mineração, além do endereço de Dwarfpool do processo e argumentos para melhorar a velocidade de produção.

O resultado final será o comando “ethminer -G -F http://eth-eu.dwarfpool.com:80/SUA_CARTEIRA  –opencl-plataforma 1 –opencl-device 0 -Cl-local-obra 256-global-obra -Cl 16384”, onde “SUA CARTEIRA” equivale ao endereço que foi fornecido quando o novo “Geth” foi gerado.

Geralmente, minerar Ethereum é um processo rápido e sem muitos intermediários, mas exige bons conhecimentos de computação. É melhor, caso não possua conhecimento, requisitar a ajuda de um especialista em informática ou alguém que domine configurações em linha de comando.