Como analisar os gráficos candlestick de Bitcoin

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Analisando variações
  2. Padrões
  3. Outros usos

Analisar as altas e baixas do Bitcoin, para quem já está familiarizado a mercados como o de futuros e opções, não é algo tão difícil. Mas para investidores iniciantes pode parecer um pouco complicado. Antes de ir mais adiante, é preciso compreender como fazer a leitura do tipo de gráfico usado nas cotações – os chamados “candlesticks”.

Analisando variações

Os gráficos de candlestick apontam tendências. Para lê-los, é preciso prestar atenção nas pequenas barrinhas verticais que aparecem em cada ponto ou dia do gráfico de cotações. Essas barras podem ter duas cores diferentes ou ser vazias ou cheias:

  • Barras cheias ou verdes para candlesticks de alta
  • Barras vazias ou vermelhas para candlesticks de baixa

Nos candlesticks de alta, o ponto mais baixo da barra representa o ponto de abertura da cotação, assim como o ponto mais alto representa o fechamento. Acima e abaixo da barra, ainda é possível ver linhas mais finas. A linha fina acima da barra de alta representa o maior valor atingido pela cotação no dia. Do outro lado, a linha fina de baixo aponta o valor mais baixo atingido pela cotação.

Quando seguimos para os candlesticks de baixa, algo se inverte. Valores de abertura estão na parte de cima da barra e de fechamento abaixo. As linhas, contudo, continuam tendo exatamente o mesmo significado.

Com isso, é possível avaliar não apenas a evolução das cotações do Bitcoin ao longo dos dias e semanas, mas também como ocorreu sua valorização ou desvalorização durante as negociações. Candleticks e linhas muito compridas indicam enorme variação de preços no mesmo dia – o que indica instabilidade ou mesmo tendências de alta ou baixa mais brutais.

O candlestick ainda permite que o investidor avalie possíveis pressões de alta e baixa na moeda, mesmo quando as cotações na abertura e fechamento permaneceram praticamente as mesmas. É como se déssemos um “zoom” nas negociações de cada dia, para termos ideia, ao mesmo tempo, da evolução dos preços históricos, mas também do volume e valor das negociações diárias.

Padrões

Os candlesticks oferecem uma visão sobre os padrões em um investimento e essa é a principal razão para estudá-los mais a fundo. Embora esses padrões não sejam infalíveis, historicamente oferecem boa noção das tendências de alta e baixa para investidores experientes. Entre os padrões apresentados em gráficos de candlesticks, podemos citar:

  • Nuvem Negra
  • Estrela Doji da Manhã
  • Martelo
  • Martelo Invertido
  • Estrela da Noite
  • Engolfo
  • Harami
  • Estrela Cadente
  • Homem Enforcado

Cada um desses padrões aponta eventos futuros com certa confiabilidade. O Bitcoin possui algumas características particulares, como outras criptomoedas, mas como investidores tendem a agir de maneira uniforme, seja nesse mercado ou no financeiro tradicional, padrões tendem a repetir-se, bem como seus efeitos.

Outros usos

Os candlesticks não servem apenas para analisar um único investimento de forma isolada. Muito pelo contrário, há décadas empresas de investimento os utilizam para comparar oportunidades em diversos mercados distintos.

Assim sendo, os candlesticks se tornaram também fundamentais para avaliar e comparar criptomoedas. Com eles, podemos dizer se outras moedas além do Bitcoin realmente possuem altas com solidez ou se apenas refletem ou imitam o mercado da principal criptomoeda da atualidade.