Como Consultar o Informe de Rendimentos no Bradesco

É possível e até recomendável consultar o informe de rendimentos de suas aplicações antes de começar a fazer a declaração do IRPF. Embora muitos bancos ainda o enviem por correio, todos eles já permitem aos correntistas consultar esses formulários online.

Cada banco, porém, possui seu próprio sistema e particularidades. As maneiras de acessar podem ser diferentes, assim como alguns detalhes do informe de rendimentos.

Informes no Bradesco

O Bradesco é um dos bancos mais populares do país e oferece muitos serviços de financiamento e empréstimo, mesmo a clientes pequenos – todos eles precisam ser detalhados no Imposto de Renda, portanto é bom saber como proceder junto ao banco.

A maneira mais fácil de localizar o informe de rendimentos é através do home banking. É só acessar a sua conta-corrente, com os números de agência, conta e senha eletrônica, e digitar “Informe de Rendimentos” no campo de busca.

O processo de busca irá mostrar, entre outros itens, o tópico “Outros Serviços – Documentos: Informe de Rendimentos – IRPF”. É nele que o contribuinte poderá encontrar seu informe de rendimentos para a declaração.

No Bradesco, é possível acessar informes também para anos anteriores ao da declaração atual, além de ver o informe em duas versões:

  • Consolidado por CPF
  • Detalhado por produto, agência e conta

Já para aplicações em ações e FIIs, é preciso clicar na opção “Home Broker” do sistema online do Bradesco, clicando a seguir na opção de “Ativos Escriturais”. Em seguida, aparecerá uma opção de consulta de informes de rendimentos. Para localizar todos os informes dos ativos no banco, é preciso entrar com o ano-base no campo de buscas. Todos os ativos e seus informes aparecerão listados na tela.

O sistema para consulta dos informes no Bradesco é um pouco confuso e pouco direto. A melhor política é, desse modo, baixá-los ou imprimi-los todos de uma vez, para evitar que alguma aplicação escape e passe batida na hora da declaração do IRPF.

Organização

Antes mesmo de consultar os informes disponíveis, é bom fazer uma relação de todas as aplicações, investimentos e serviços financeiros que precisam ser declarados, para que não se deixe nenhum item escapar.

E, no caso de contas e aplicações em mais de um banco, é preciso realizar o procedimento novamente, para cada novo banco em que o contribuinte possua contas ou investimentos em seu nome ou em conjunto com outras pessoas.