Quem é Carlos Slim?

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Como o império de Slim foi construído
  2. Fundação Carlos Slim
  3. Lado esportista

O mexicano Carlos Slim é um dos grandes nomes que fez fortunas no setor de telecomunicações. Seu conglomerado, América Movil, inclui a mexicana Telmex Solutions Telecomunicações e as empresas brasileiras Claro, Net e Embratel. Também atua nas áreas de varejo, matérias-primas, finanças e energia.

O bilionário está presente na lista da Forbes e em 2018 ficou em 7º lugar no ranking, com uma fortuna de $67.1 bilhões. O ranking foi divulgado em março de 2018.

Suas empresas respondem por 5% do do México e mais de 90% do mercado de telefonia no país.

Como o império de Slim foi construído

Sua inspiração para os negócios foi o pai, Julián Slim Haddad. Já aos 12 anos iniciou a vida profissional trabalhando na empresa da família e ganhando cerca de 200 pesos por semana. O salário foi investido em ações de bancos. Com 17 anos, Carlos entrou para a Universidade Nacional Autônoma do México para fazer engenharia civil e nas horas vagas dava aulas de álgebra para aumentar a renda.

Antes dos 30 anos, Slim fundou a Imobiliária Carso, mas paralelamente investia em outras empresas individuais. Neste período o patrimônio do mexicano já batia 40 milhões de dólares.

As décadas de 70 e 80 foram cruciais para os negócios de Slim. Ele fez várias aquisições e decidiu diversificar seus investimentos com aquisições importantes. Mas foi só na década 90 que Slim entrou no mercado de telecomunicações com a compra da mexicana Telmex Solutions Telecomunicações, em 1991.

Slim e seus herdeiros controlam mais de 200 empresas, como a Sanborns, sendo que as de capital aberto representam 40% do total do índice da Bolsa de Valores do México. Em sua carteira de ações estão empresas como o banco Inbursa e a companhia aérea Volaris.

Fundação Carlos Slim

O magnata das telecomunicações apoiou várias causas ao longo dos anos através da Fundação Carlos Slim: somente em 2007, cerca de 4 bilhões de dólares foram destinados para a instituição. Outra causa apoiada por Slim foi a doação de cerca de 100 milhões de dólares para Bill Clinton, uma vez que o ex-presidente americano tem uma campanha de combate a pobreza na América Latina.

A atuação do lado filantrópico também passa pela educação, com a parceria entre Carlos Slim e o educador Salman Khan. A ideia é promover educação de qualidade no México e em outros países da América Latina – foram cerca de 4 milhões de dólares na causa.

A Fundação Carlos Slim mantém ainda um museu de arte batizado de Soumaya, nome da esposa de Slim que morreu em 1999, depois de 33 anos de casamento. O museu abriga obras de diferentes artistas europeus e contém uma grande coleção de esculturas de gesso de Auguste Rodin. E o melhor, a entrada é gratuita.

Lado esportista

Fã de esportes, Carlos Slim faz questão que suas empresas patrocinem diversas atividades esportistas. Mas sua paixão mesmo é o beisebol. Ele também criou o Centro Esportivo Telmex, instalado em Nezahualcoyotl, no México. A velocidade é outra grande paixão do milionário: a Telmex Solutions Telecomunicações é patrocinadora de diversas modalidades de campeonato de corridas automobilísticas e seus pilotos.