Valor de mercado x Valor da Firma

Por Redação IQ 360

valor-de-mercado-x-valor-de-firma

Como calcular o valor de uma empresa? A resposta dessa questão vai depender do tipo de análise e dos objetivos envolvidos. Basicamente existem dois tipos de cálculo: o valor de mercado e o valor da firma (ou valor do patrimônio), que são considerados critérios distintos para determinar esta quantia.
Vamos começar pelo valor de mercado: ele é o resultado das análises e pontos de vistas de investidores a respeito do patrimônio líquido da empresa, ou seja, é o valor pelo qual o mercado está disposto a pagar por ela. Seu cálculo é feito multiplicando o número de ações da companhia em circulação pelo preço atual de cada ação, o que é conhecido como capitalização de mercado. O resultado dessa operação pode ser maior ou menor do que o valor real da empresa, e representa a quantia pela qual ela seria efetivamente negociada naquele momento, já que o valor de mercado é dinâmico e pode mudar a cada dia.
O valor de firma ou valor patrimonial, que também pode ser conhecido como valor contábil, é a soma dos recursos próprios da empresa com base no balanço patrimonial divulgado periodicamente. Esse montante representa o patrimônio líquido da companhia, que é a diferença entre seus ativos (bens e posses) e passivos (gastos, dívidas).

Onde os valores de mercado ou de firma são aplicados?

Como citado anteriormente, os valores de mercado ou de firma são usados para objetivos específicos. Quando uma empresa vai ser vendida, por exemplo, há uma análise do valor de firma, embora a negociação possa ser feita com um valor abaixo ou acima, o que pode representar uma valorização ou desvalorização de mercado de acordo com a movimentação dos preços das ações.
A comparação entre os valores ajuda a determinar se o valor cobrado por uma empresa está barato ou caro, por exemplo. Na linguagem mais técnica, essa diferença é conhecida como indicador P/VPA ou preço/valor patrimonial da ação, onde o preço é a cotação da ação e o valor patrimonial é o resultado da divisão entre o valor patrimonial e o número de ações emitidas.
Outra aplicação é que os valores de mercado e de firma podem ajudar em estratégias de investimento, identificando, por exemplo, empresas cujo valor de firma seja menor do que o negociado por suas ações no mercado, o que pode resultar em oportunidades lucrativas, embora seja arriscado.
É importante ressaltar que esses índices de valores podem ser usados em outros múltiplos e combinados com outros tipos de análises para identificar oportunidades seguras e definir com clareza quais os riscos envolvidos ao optar pelo investimento em determinados ativos disponíveis no mercado de ações.