Por que as criptomoedas podem levar 1000 startups à falência

Por Isabela Borrelli

Empresas deixaram seus fundos em moedas digitais e viram seu capital evaporar em questão de meses

Em 2017, o Bitcoin chegou a valer US$ 20 mil. Em dezembro de 2018, a criptomoeda está avaliada em pouco mais de US$ 3 mil

Um ano após o boom das criptomoedas, o cenário é praticamente o oposto. Em 2017, cresceram as apostas em um novo modelo financeiro e o Bitcoin chegou a valer US$ 20 mil. Em dezembro de 2018, a criptomoeda foi avaliada em pouco mais de US$ 3 mil e levou junto todo um mercado que havia se formado ao seu redor. O valor de mercado das criptomoedas, que já foi de US$ 870 bilhões, caiu para US$ 100 bilhões, aproximadamente.

Para se ter uma noção dos estragos provocados por essa queda, mais de 1000 empresas de cripto, que receberam investimentos desde 2012, estão na corda bamba, segundo a Bloomberg. No caso, a crença ferrenha na tecnologia pode ter levado a melhor, uma vez que várias colocaram parte do dinheiro de seus fundos em moedas digitais. Consequentemente, a perda de grande parte do valor está deixando esses negócios quase sem capital.

“A gente está em um cenário muito diferente. Em 2017, as startups não estavam dando conta de abrir contas de usuários, de tanto interesse que havia. Em 2018, a procura caiu muito e quem estava se preparando para um grande crescimento no ano foi prejudicado”, diz Fernando Bresslau, especialista em criptomoedas e country manager da Ripio Brasil.

Esse não foi o caso da Ripio, que manteve seu capital distribuído em diversos ativos para protegê-lo e diminuir a exposição aos riscos da instabilidade das moedas digitais. Na opinião de Bresslau, para entender esse acontecimento é preciso se colocar no lugar do empreendedor. “Muitas vezes eram pessoas muito técnicas, que não esperavam e não estavam preparadas para o sucesso que tiveram”, diz ele. “Também, nesse mercado tem pessoas que acreditam muito nessa tecnologia e, por uma questao de crença, mantiveram tudo em criptomoedas. Esses dois fatores [inexperiência e fé nas criptomoedas] certamente afetaram muito as empresas.”

Existe salvação?

Todo capital é crucial para uma startup, que são empresas de alto risco e de crescimento acelerado. Perder parte dele pode significar o fim do negócio. Dessa forma, há esperança para as startups de cripto que perderam dinheiro, mas que ainda conseguem se manter em atividade.

“Se a empresa tem tecnologia boa e consegue demonstrar que aprendeu a lição, ela deverá tentar levantar uma rodada de investimento a longo prazo, porque no momento tentar levantar uma rodada é muito difícil”, afirma Bresslau. Para o especialista, o ideal é procurar investidores que conheçam muito sobre o potencial da tecnologia e que entendam que ela poderá valorizar novamente.

Há previsão para a estabilização do Bitcoin?

Com picos e quedas tão drásticos, a pergunta que não quer calar é se o Bitcoin está perto da estabilidade. Apesar de confiar na tecnologia e na revalorização dela ao longo do tempo, Bresslau é claro: por enquanto, não há como saber. “Embora o Bitcoin tenha 10 anos, ele está mudando algo vital da nossa sociedade, que é o dinheiro. Enquanto não soubermos como dar o devido valor a essa nova moeda, teremos problemas”, diz o especialista. Enquanto isso não acontece, a moeda permanece imprevisível.

Aprenda a ganhar dinheiro com o Bitcoin

Saiba como investir em bitcoin, a cotação de hoje e quanto você teria se tivesse investido.

Começar