O que faz com que um carro seja mais seguro em acidentes

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Itens obrigatórios para carros
  2. Crash Test, os testes de colisão
  3. Melhores e piores desempenhos

Os itens de segurança que compõem um veículo ajudam a garantir que os passageiros estarão protegidos no momento de uma colisão.  Mas será que apenas o fato do carro possuir determinados componentes faz com que ele seja seguro?

Ainda que distante do que acontece em países com leis de trânsito mais avançadas, nos últimos anos, a legislação brasileira vem progredindo nas exigências que visam garantir a segurança de condutores e passageiros.

Itens obrigatórios para carros

Atualmente, o Código de Trânsito Brasileiro exige que todos os veículos de passeio saiam das fábricas equipados com airbag e freios com sistema antitravamento (ABS). Já estão previstas para os próximos anos outras soluções que visam dar mais proteção aos usuários.

Recentemente, o Conselho Nacional de Trânsito (Cotran) divulgou quais as exigências que entrarão em vigor nos próximos quatro anos. Em termos de segurança, são elas:

  1. Alerta de frenagem especial
  2. Reforços para impactos laterais
  3. Proteção para pedestre
  4. Aviso de enfivelamento dos cintos de segurança
  5. Atualização de normativo sobre proteção ao ocupante
  6. Atualização de normativo sobre fechaduras e dobradiças
  7. Atualização de normativo sobre buzinas
  8. Atualização do normativo sobre retrovisores
  9. Sistema de visibilidade traseira
  10. Frenagem automática emergencial
  11. Aviso de manutenção em faixa
  12. Gravador de dados de acidente de trânsito
  13. Equipamentos que facilitam o acesso de pessoas com deficiência

Crash Test, os testes de colisão

Anualmente, alguns carros vendidos no Brasil são colocados a prova em testes de colisão, os famosos crash tests. No entanto, muitos modelos continuam apresentando desempenho desanimador.

Desde 2010, a Latin NCAP realiza essas avaliações e classifica os veículos de acordo com os resultados observados no momento da colisão simulada. Para que sejam feitas as observações necessárias, manequins são colocados dentro do automóvel para representar os ocupantes do carro, simulando dois adultos na parte da frente e duas crianças no banco traseiro. São três tipos de colisões: frontal, lateral e contra um poste.

Por meio dos resultados, é possível observar o desempenho de itens como airbags, cintos de segurança, amortecedores de impacto, estabilidade da carroceria e proteção contra incêndio. Após isso, a organização classifica cada veículo observado por meio de estrelas, sendo que quanto mais estrelas o carro recebe, mais seguro ele é. O número de estrelas é individual para adultos e crianças.

Melhores e piores desempenhos

Em 2017, o resultado negativo do modelo mais vendido no Brasil surpreendeu muitos consumidores. A entidade reprovou o Chevrolet Onix pelo mal desempenho observado especialmente na colisão lateral, apontando risco de impacto no peito dos ocupantes nesse tipo de batida.

Há alguns anos, o Volkswagen Golf vem levando o prêmio de carro mais seguro do Brasil. Neste ano não foi diferente. O veículo tem o diferencial de possuir sete airbags e ganhou número máximo de estrelas tanto na segurança oferecida para os adultos, como para as crianças.

Os resultados dos crash tests são importantes para que o consumidor saiba o quão seguro é o veículo que deseja adquirir, para poder decidir ou não pela compra. As avaliações também dão às fabricantes a oportunidade de melhorarem seus produtos. Você pode conferir o desempenho de cada carro testado no site da Latin NCAP: https://www.latinncap.com/po/resultados