Como é definido o preço do seguro auto

Por Redação IQ 360

Entenda porque o preço de um seguro auto varia de pessoa para pessoa

Como é definido o preço do seguro auto

A compra de um automóvel, muitas vezes, pode levar uma vida para se concretizar. E mesmo quando se consegue juntar um dinheiro, em diversos casos existe a necessidade de um financiamento para completar o valor.
Agora, imagine a seguinte situação: o indivíduo demora 10 anos para conseguir comprar um carro, e com 1 ano de uso, sofre um acidente na estrada. Neste, há perda total do seu automóvel, e também há uma destruição de outro carro, que custará em torno de R$ 10.000,00. Consegue mensurar a dimensão do problema?
Portanto, investir em um seguro de automóvel é uma forma de cuidar do seu patrimônio, e também evitar prejuízos dos danos ao patrimônio alheio (que em alguns casos, coloca em risco e até mesmo impõe o fim a vidas).

Tipos de seguro

Conforme elucidado anteriormente, o seguro de um automóvel tem como objetivo garantir um valor sobre este, para casos de sinistros – sejam batidas, capotamentos, incêndio, desastres naturais, e muito mais.
E antes de pensar em contratar o serviço, é preciso conhecer os principais tipos de seguro ofertados pelas seguradoras:
Seguro básico: oferece proteção contra roubos e furtos, e em alguns casos, pode ter coberturas adicionais. Acaba sendo divulgado por algumas empresas como seguro popular, por ser o de menor valor.
Seguro de terceiros: neste caso, não é o seu automóvel que estará em jogo, mas sim, o alheio. Em casos de acidente envolvendo outros veículos, os demais recebem a garantia do seguro, enquanto o seu, não.
Seguro compreensivo: este abrange todos os itens mencionados nos tópicos anteriores. Assim, é um dos mais completos, visto que cobrirá qualquer situação.
Vale lembrar, que estes são opcionais e pagos diretamente a uma seguradora. Eles diferem do DPVAT, que é um seguro obrigatório e pago anualmente para o governo, com o objetivo de auxiliar vítimas de acidente de trânsito.

Como o valor é definido

Como já visto, existem diversas coberturas de seguro que determinam o valor. Mas, além destas, existe uma série de fatores a serem analisados pela seguradora, e que com base em modelos estatísticos de análise de risco, calculam o valor do seu seguro.
Conheça os pontos analisados:
#1: Modelo de Carro
Obviamente, carros de maior valor, terão taxas mais altas de seguro. Mas, este ponto também esconde uma curiosidade: alguns carros são alvo de roubo e furto, e por esse motivo, terão valores mais elevados.
Alguns carros têm o valor do seguro correspondente a 10% do seu valor total, como exemplo, o JAC T5.
Portanto, informe-se sobre o valor do serviço antes de adquirir o seu carro.
#2: Gênero
Diversos estudos revelaram que os homens até os 50 anos estão mais envolvidos em sinistros que as mulheres. Por este motivo, o seguro será mais caro para os primeiros, e de menor valor para as mulheres.
Depois dos 50 anos, a taxa iguala-se para ambos os sexos.
#3: Estado Civil
Ser solteiro(a) ou estar casado(a) também irá refletir sobre o valor do seguro de seu auto. Também com base em estatísticas, determinou-se que pessoas solteiras estão mais envolvidas em acidentes, principalmente por dirigirem sob efeitos do álcool. Portanto, os valores costumam ser mais altos para estes.
#4: Tempo de experiência
Ter carteira provisória ou permanente também interfere no valor. Leva-se em conta a experiência do motorista, e claro, quanto maior esta for, menor serão os valores cobrados no seguro.
Indivíduos jovens (principalmente até 26 anos) costumam ter as maiores tarifas de seguro.
#5: Onde o carro ficará guardado
Ao buscar serviços de seguro, você será questionado sobre a existência de uma garagem em sua casa ou não – este fator interfere na suscetibilidade do seu carro a sofrer com desastres naturais (como chuva, granizo, raios, etc).
Também, onde seu carro passará durante o dia irá interferir no valor. Guardá-lo em estacionamentos reduz a chance de sinistros, e por isso, diminui custos do seguro.
#6: Trajeto principal
Se o carro será utilizado para trabalho e/ou deslocamento até faculdade ou outro local, será buscado o índice de criminalidade e de acidentes de trânsito da região.
Quanto maior for a chance de sinistros nesta, maior serão os valores a serem pagos.
#7: Histórico do motorista
Antes de a seguradora aprovar a sua solicitação, será feita uma busca em seu histórico como condutor, para encontrarem possíveis multas, envolvimentos em acidentes, irresponsabilidades, e muito mais.