GNV: ter Kit Gás no carro vale a pena?

Por Maria Teresa Lazarini

kit gas GNV

Quem dirige sabe que uma das piores coisas é perceber que o combustível está acabando. Você precisa ir para um posto o mais rápido possível e gastar uma boa grana em gasolina, que além de ser cara, não dura muito para quem costuma dirigir bastante. Mas o que poucos motoristas sabem é que existe uma solução para diminuir esse problema: o kit gás, sistema abastecido com o Gás Natural Veicular (GNV), um combustível muito mais barato que a gasolina.

Infelizmente, essa solução que até pode parecer miraculosa não funciona para todo mundo: o kit gás tem muitos benefícios, mas só é vantajoso em alguns casos. Entenda a seguir como esse produto funciona no seu carro.

Kit gás: o que é e quanto custa?

O Kit Gás é um sistema instalado no carro para receber um tipo específico de combustível: o Gás Natural Veicular, que só pode ser usado em carros que tenham esse kit acoplado. O conjunto do sistema consiste em cilindros carregados de GNV que ficam no porta-malas do carro, com conexão para o motor do veículo.

Para ser instalado, o motorista deve levar o carro para uma oficina certificada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), onde o kit gás será implementado no carro. Esta instalação, que leva um dia, custa em média R$4.000.

O site do Inmetro disponibiliza uma lista de todos os estabelecimentos credenciados, separado por cidade, estado e bairro.

Quando compensa ter kit gás?

Instalar o kit gás como uma alternativa para combustível não é a melhor ideia para pessoas que não usam muito o carro, ou seja, o suficiente para o valor do kit compensar o valor da instalação.

O serviço de kit compensa para aqueles que rodam muito com o carro no dia a dia ou o usam como instrumento de trabalho, como é o caso de taxistas e motoristas profissionais.  Uma pesquisa da Comgás de 2017 mostra que a economia com o GNV pode compensar o custo de instalação do equipamento de gás em 4 meses quando o carro é utilizado cerca de 8 mil km por mês.  Enquanto isso, carros que rodam 2 mil km por mês têm retorno econômico apenas em 30 meses.

Outra vantagem do kit gás é que o GNV vai suprir a demanda por combustível do veículo por mais tempo que a gasolina e o etanol, ganhando tempo para o motorista.

Infelizmente, o GNV não é encontrado em todos os lugares, mas no site e aplicativo da Comgás você pode checar todos os postos e oficinas autorizados a trabalhar com o combustível.  O aplicativo também tem um ótimo simulador que mostra a economia do uso do GNV para cada motorista, além de disponibilizar um mapa com os postos autorizados mais próximos a partir do Waze.

Vantagens e Desvantagens do kit gás

Instalar um kit gás pode ser uma ótima opção se você usa bastante o seu carro, porque o retorno da instalação virá muito mais rápido do que para motoristas que não usam tanto o veículo. Veja a seguir as principais vantagens em ter um kit gás:

  1. Economia: o preço do GNV costuma ser bem mais barato do que a gasolina ou etanol, sendo o combustível disponível mais vantajoso neste ponto. Além disso, segundo a Comgás, o custo médio do quilômetro rodado com GNV em São Paulo é de R$ 0,17, enquanto com gasolina é em R$ 0,36 e com etanol, R$ 0,39. Isso quer dizer que com R$50, o motorista pode rodar 298km com o GNV, 138km com a gasolina e 128km com o etanol. Parece que usar GNV sai muito mais em conta, né?kit gas
  2. Desconto no valor do IPVA: um dos maiores atrativos do kit gás é que ele proporciona um desconto no pagamento do IPVA. No Rio de Janeiro, por exemplo, a redução é em 75%!
  3. Menos poluente: o GNV polui bem menos que os outros combustíveis – a emissão de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera é em média 15% mais baixa quando comparada com o etanol e 20% mais baixa em relação à gasolina.
  4. Integridade do combustível: diferentemente dos outros tipos de combustível, o GNV não pode ser adulterado.

Apesar da economia, instalar o GNV pode trazer algumas consequências negativas para o seu carro, principalmente por conta do peso que o kit acrescenta ao veículo. Entenda melhor as desvantagens que o kit gás pode trazer:

  1. Espaço no porta-malas: os cilindros do kit gás ficam no porta-malas do carro, o que acaba ocupando uma parte considerável do espaço. Em veículos menores, como um Ford Ka, os cilindros ocupam cerca de um terço do porta-malas. Já para carros maiores, como SUVs, o equipamento toma um quinto do espaço.
  2. Peso: já que o equipamento do kit gás é pesado, o peso total do carro aumenta, diminuindo a potência do carro em uma média de 4%. O peso extra também desgasta partes do motor (como os cabos de vela) mais rápido que o usual, o que faz com que a manutenção de peças deva ser mais frequente.
  3. Perda da garantia: os veículos 0km perdem a garantia de fábrica assim que o kit gás é instalado, porque a estrutura do carro é alterada com a implementação do GNV.
  4. Desvalorização do veículo: pelo mesmo motivo de não ser mais um carro original de fábrica, o veículo com GNV sofre uma desvalorização na hora da venda. Outro motivo que dificulta a venda de carros com kit gás é o fato de que eles são geralmente associados aos motoristas que rodam muito.