O que é seguro auto popular?

Por Redação IQ 360

Índice de Conteúdomenu

  1. Por que o seguro popular foi implementado
  2. Peças mais baratas
  3. Segurança para os segurados
  4. Sinistros e oficinas

O seguro popular é uma modalidade de seguro auto que foi regulamentada em 2016 com o objetivo de atrair carros com mais de cinco anos, ou ainda a população de baixa renda que não conseguia pagar o valor que a maioria dos seguros pratica no mercado. Não raras vezes, o seguro chega a ser cotado em 10% do valor dos veículos novos.

Saiba como funciona o seguro popular:

Por que o seguro popular foi implementado

Com a grande oferta de veículos novos ou seminovos, os preços acabaram ficando mais atrativos para os consumidores. No entanto, o valor do seguro auto não acompanhou essa queda de maneira proporcional e continuou sendo contratado apenas pelos motoristas com maior poder aquisitivo. Do outro lado, os proprietários de carros mais antigos, com cinco anos ou mais de fabricação, não se sentiam atraídos para contratar um seguro tão caro. E como o seguro é ainda importante para esses veículos que já não têm um desempenho tão eficiente, o seguro popular foi criado para atender a essa camada grande de brasileiros. Muitos deles nunca tinham contratado um seguro antes de surgir essa modalidade.

Peças mais baratas

Em 2014, também foi estabelecida a lei federal 12.977, que permitiu a desmontagem de veículos que não eram mais utilizados e cujas peças poderiam ser reutilizadas inclusive pelas seguradoras.

Para baratear os custos de seguros em até 70%, as seguradoras podem utilizar peças originais seminovas ou recondicionadas, que são aquelas provenientes de empresas de desmonte. Esses estabelecimentos, no entanto, precisam estar legalizados e credenciados, fornecendo notas fiscais regulares. A ideia, portanto, é reaproveitar peças boas que ainda possam ser empregadas em veículos antigos.

Segurança para os segurados

Apesar do custo muito mais barato, o seguro popular não pode se abster de garantir a segurança dos motoristas. Para isso, a regulamentação prevê que algumas peças fundamentais precisam ser novas, tais como: sistema de freios, cintos de segurança, suspensão e o eixo do veículo. Se o segurado perceber qualquer irregularidade nesse quesito, poderá denunciar a seguradora.

Sinistros e oficinas

Outro motivo que acaba barateando o seguro é que as seguradoras possuem um convênio com uma rede de oficinas especializadas em consertar veículos mais antigos. Por isso, em caso de acidentes ou sinistros, os segurados conseguem recompor o carro a um preço muito mais barato do que se fosse uma oficina especializada em veículos novos ou seminovos. Mas sempre é bom ficar atento se o material que será usado nessa reparação é de boa qualidade, mesmo sendo usado.