Questionário de Avaliação de Risco: o que é?

Por Maria Teresa Lazarini

Índice de Conteúdomenu

  1. O que é o questionário de avaliação de risco?
  2. Nunca minta no questionário de avaliação de risco!
  3. O que deixa seguro auto mais barato?

Se você já contratou um seguro auto na sua vida, provavelmente teve que responder uma série de perguntas para o seu corretor que podem até soar invasivas a princípio: onde seu carro fica estacionado a noite? Você tem algum filho recém-habilitado? Quem é o motorista principal do veículo? Este longo questionário sobre o seu perfil é chamado de Questionário de Avaliação de Risco, que nada mais é que uma série de perguntas que a seguradora precisa fazer antes de fechar sua apólice.

O que é o questionário de avaliação de risco?

Mesmo que pareça um termo burocrático, o Questionário de Avaliação de Risco é o nome dado às perguntas que o corretor faz para você no momento da simulação do seguro auto. Para o profissional conseguir enviar uma proposta de contratação para a seguradora, ele precisa primeiro dos seus dados pessoais, como CPF, nome completo, telefone, entre outros.

Mas, após pedir esses dados pessoais básicos, o corretor precisa de mais informações sobre o seu perfil, fazendo um questionário de avaliação de risco. Estas perguntas, que dizem respeito a você e a seus hábitos com o carro, são essenciais para que a seguradora avalie os riscos que você pode passar com o seu veículo. Algumas delas são:

  • Qual é o gênero do motorista principal?
  • Há quantos tempo o motorista principal é habilitado?
  • Um jovem de 18 a 26 anos vai ser um motorista frequente do veículo?
  • Onde o carro fica estacionado a noite?
  • Qual é o principal uso do seu carro? (Passeio, ir para o trabalho, etc.)
  • O veículo possui um dispositivo de segurança?
  • Qual é a região de circulação do carro?

Através das respostas que você der no questionário, a seguradora vai avaliar os riscos que você pode ter com o carro. Se você deixa seu carro na rua a noite, ao invés de estacioná-lo em um estacionamento, a seguradora vai assumir que seu carro tem mais chances de ser furtado ou roubado. Por conta deste alto risco de roubo ou furto, a seguradora provavelmente vai aumentar o preço da sua apólice, porque vê indícios de que você corre mais riscos com seu veículo.

Além disso, dependendo das respostas no Questionário de Avaliação de Risco, algumas seguradoras podem se recusar a oferecer um seguro auto para veículos e motoristas que estejam constantemente em risco, uma vez que o seu perfil pode dar prejuízo no futuro para a empresa.

Nunca minta no questionário de avaliação de risco!

Muitas pessoas com perfil de alto risco encontram na mentira uma saída para serem aprovados pela seguradora ou para conseguir um seguro auto mais em conta. Mas fique de fora dessa, porque é uma cilada!

Caso você minta no questionário de avaliação de risco fornecendo informações falsas sobre você e seu perfil e a seguradora descubra, ela vai recusar a indenização em caso de sinistro e você vai perder o contrato do seguro auto. Além disso, o art. 766 do Código Civil determina que, se o segurado omitir informações ou mentir sobre informações que influenciam na aceitação da proposta, ele vai perder o direito à garantia e ainda vai ser obrigado a pagar o prêmio vencido.

Deu para perceber como a mentira sai muito mais cara no final?

O que deixa seguro auto mais barato?

As seguradoras vão definir o preço do seguro auto conforme as respostas dadas no Questionário de Avaliação de Risco, uma vez que as informações respondidas já dizem muito sobre as chances de risco que você e seu carro podem ter no dia a dia. Por isso, dependendo do que você responder, seu seguro auto também pode ficar mais barato.

Veja a seguir outros fatores que influenciam no preço do seguro auto além dos citados no tópico 1:

  • Veículo 0km: caso o carro segurado esteja novinho em folha ou tenha sido comprado há menos de 30 dias, ele tem menos chances de ter algum defeito que possa causar um sinistro futuro.
  • Marca, modelo e ano de fabricação do carro: essas informações do veículo são essenciais para definir o prêmio, porque alguns carros são mais visados por ladrões e outros veículos possuem peças com preço de reposição mais caro.
  • Quilometragem diária: carros que rodam pouco durante o dia têm menos chances de se envolverem em sinistros.
  • Dispositivos de segurança: rastreador e bloqueador de ignição são exemplos de dispositivos de segurança que podem diminuir as chances de seu carro ser roubado, diminuindo também o valor do seguro auto.

Se você deseja conhecer outras dicas para deixar seu seguro auto mais barato, confira o vídeo da youtuber Maiara Xavier para o canal do IQ!