Seguro Auto cobre reparo e ajuda a terceiros?

Por Redação IQ 360

Ao adquirir um veículo, além das prestações do financiamento e dos gastos com o combustível e a manutenção, é necessário incluir no orçamento os custos com a seguradora. Com o seguro auto, você dilui desde o começo o valor de um eventual roubo ou reparo que vai precisar fazer caso sofra ou provoque um acidente, por exemplo. Uma simples batida no carro de alguém já é capaz de provocar muitas dores de cabeça e ter uma empresa que vai resolver isso para você é muito importante. Contudo, antes de assinar um contrato de seguro auto, é bom ficar atento ao que cada plano oferece e se certificar de que os danos causados por você a terceiros também estarão incluídos.

O primeiro passo na hora de buscar uma seguradora é fazer uma cotação de valores. Hoje o mercado oferece uma gama extensa de empresas que prestam esse serviço e, para conquistar novos clientes, as facilidades são bem vantajosas, principalmente se você for um motorista cuidadoso. Quanto melhor o seu histórico, maiores as chances de conseguir descontos.

Ao escolher a seguradora, a empresa fará uma avaliação dos riscos a partir de vários fatores. O seu perfil é apenas um deles, embora seja um dos itens prioritários. A idade e o tempo de habilitação do segurado também são levados em conta. Em seguida, será examinada a região em que você está localizado e a probabilidade de ocorrer furtos ou roubos. Para isso, as empresas se valem de dados oficiais.

Cobertura dos planos do seguro auto

A maioria dos planos oferece uma indenização completa ao segurado quando o veículo sofre danos superiores a 75% do valor total daquele automóvel, seguindo a tabela da FIPE. Nisso estão incluídos, por exemplo, casos de roubo, furto, incêndio ou outro dano.

Mesmo nos planos básicos, a cobertura a terceiros geralmente está incluída. Ou seja, se o segurado for o responsável por danos materiais provocados em veículos de outras pessoas envolvidas em um acidente. Para que o reparo seja feito, é necessário que o culpado assuma a responsabilidade do ocorrido e acione a sua seguradora. Se o carro atingido for de um valor bastante superior ao seu, ter um seguro poderá ajudá-lo a não ir à falência nesse conserto.

Se o acidente for mais grave e provocar danos diretos a indivíduos, como morte, internação em hospitais ou até invalidez, o segurado também precisa assumir a culpa pelo acidente e entrar em contato com a seguradora para tomar as providências. Isso pode ocorrer a um pedestre atingido pelo seu veículo ou mesmo às pessoas que estiverem dentro de outro automóvel em um sinistro.

Importante lembrar que essa cobertura precisa constar claramente no contrato. Até porque esse é um dos itens fundamentais na escolha ou renovação do plano. Ninguém está livre de sofrer ou provocar um acidente, mas ter um seguro que vai intermediar e resolver uma situação extrema como essa faz toda a diferença.

Monte o seguro certo para o seu perfil, com as melhores marcas do mercado clicando aqui!