Seguro cobre sinistro se outra pessoa estiver dirigindo?

Por Redação IQ 360

seguro-sinistro-outra-pessoa-dirigindo

No momento de contratar um seguro auto, é muito comum surgirem dúvidas em relação aos casos que a seguradora aceita cobrir um sinistro. Mesmo que este tipo de informação venha descrito na apólice, muitas seguradoras ainda fazem uma segunda avaliação após um sinistro para analisar se houve mudança em informações chaves do segurado ou do carro.
Uma das questões que mais gera dúvida quando o assunto é cobertura é se o seguro auto cobre um sinistro caso outra pessoa tenha dirigido o carro segurado. Por outra pessoa, assumimos que é alguém diferente do segurado, do dono ou do motorista principal do veículo, que possuem papeis diferentes numa apólice de seguros. Veja a seguir o que é cada termo:

  • Segurado: a pessoa que contrata o seguro auto para um carro, que pode estar no nome dele ou de uma terceira pessoa, como um filho ou cônjuge, por exemplo.
  • Proprietário do carro: é o dono do carro cujo nome está escrito no documento oficial do veículo.
  • Condutor principal: é a pessoa que mais usa o carro, ou seja, quem dirige o veículo pela maior parte do tempo. Será com base no perfil do condutor principal que o preço do seguro auto será calculado.

Se acontecer algum sinistro com o carro segurado e o motorista em questão não for nem o segurado, nem o proprietário ou o condutor principal do veículo, a seguradora vai analisar se ela cobrirá os danos do sinistro. Assim, as regras de cobertura variam muito conforme a seguradora, mas, na maioria dos casos, as empresas permitem a cobertura caso o motorista seja eventual e não esteja presente na classe de risco.

Motorista eventual X Motorista de risco: seguro cobre o sinistro?

Ao dizer motorista eventual, as seguradoras querem dizer sobre casos em que o segurado empresta o carro uma vez ou outra para um parente ou um amigo – ou seja, uma situação que não é comum e só acontece de vez em quando. Em situações como essa, a maioria das seguradoras vão indenizar pelo sinistro.
Entretanto, as coisas ficam mais complicadas se o motorista que estiver presente no sinistro ou que causar o sinistro for da idade de risco: de 18 anos a 25 ou a 26 anos (o limite varia conforme a seguradora). Motoristas jovens costumam apresentar um maior risco para a seguradora: uma vez que são recém-habilitados e não apresentam grande experiência nas ruas, a empresa assume que o jovem tem chances muito mais altas de se envolver em acidentes do que um adulto mais velho.
E é exatamente por isso que o valor de um seguro auto aumenta bastante se o segurado afirma que possui um filho na idade de risco ou se um jovem nesta faixa etária é um dos motoristas usuais do veículo. Assim, é evidente que fazer parte da idade de risco pode complicar as coisas se você estiver presente em um sinistro e não for considerado como um motorista usual daquele seguro auto.

Quando devo avisar à seguradora sobre os motoristas eventuais?

Por isso, se o seu carro for frequentemente conduzido por alguém que está na idade de risco, não omita essa informação para a seguradora a fim de economizar no valor final do seguro auto, porque esta mentira pode te custar muito caro no futuro. Caso a seguradora veja que um motorista da idade de risco causou um sinistro no seu carro e ele não está incluso na lista de motoristas usuais, ela provavelmente vai negar a cobertura para essa situação.
O que também é recomendado é avisar a seguradora se algum motorista eventual está dentro da faixa etária de risco, uma vez que algumas seguradoras se recusam a cobrir o sinistro se o motorista em questão for jovem, mesmo que ele seja eventual.
Por outro lado, se foi um motorista acima da faixa de risco que causou o sinistro, a maioria das seguradoras costuma cobrir os danos. Entretanto, a empresa vai antes se certificar que aquela pessoa é de fato um motorista eventual para excluir as chances de mentira por parte do segurado.
Por fim, vale lembrar que as regras sobre este tema mudam conforme a seguradora, então não se esqueça de perguntar ao seu corretor de seguros como a sua seguradora lida com este tipo de situação para não ter nenhuma surpresa.